Vasco: Participação na receita de bares é excluída de contrato de locação do Maracanã

A guerra fria entre Vasco e administração do Maracanã continua. Depois de o clube reclamar do aumento das despesas para atuar no estádio, o cruz-maltino tem novo ponto de descontentamento no contrato que assinou para transferir a partida contra o Cruzeiro para o estádio: a minuta não conta com o percentual do clube mandante na receita dos bares no dia do jogo.

- A receita dos bares é eventual. Ela só existe porque o time está mandando a partida no estádio. E é normal que o mandante receba um percentual do arrecadado pelos bares. Foi assim que aconteceu da última vez que mandamos uma partida no Maracanã, dois meses atrás. Foi uma surpresa receber a minuta sem a receita dos bares, não concordamos com isso - afirmou Carlos Roberto Osório, vice-presidente do Vasco.

Procurado, Severiano Braga, CEO do Maracanã, não respondeu ao pedido de esclarecimentos da reportagem até a publicação da matéria.

O caso da receita dos bares é apenas mais um, de uma semana turbulenta entre clube e gestão do Maracanã, atualmente dividida entre Flamengo e Fluminense. Antes dele, o aumento no valor do aluguel do estádio desagradou o Vasco: passou de R$ 90 mil para R$ 250 mil, fora as taxas de consumo de água e energia, que também aumentaram, de R$ 75 mil para R$ 130 mil.

O clube deve pedir a devolução de parte do valor pago no aluguel e esclarecimentos sobre o uso da taxa de consumo de água e energia.

O Vasco reclama de falta de isonomia nos custos do Maracanã ao cruz-maltino, em comparação a Flamengo e Fluminense. Quinta-feira, o tricolor atuou no estádio contra o Atlético-MG e, de acordo com o boletim financeiro da partida, o custo do aluguel foi de R$ 90 mil.

Notificação e processo

O Governo do Estado do Rio notificou a empresa que gere o Maracanã por descumprir cláusula contratual da concessão, justamente a que se refere à isonomia de tratamento para os clubes. Por causa do preço cobrado ao cruz-maltino.

Um processo administrativo foi aberto para apurar o caso, que está sendo tratado pela Secretaria de Estado da Casa Civil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos