Vasco sofre para empatar com o Altos-PI, mas se classifica na Copa do Brasil

German Cano, do Vasco, comemora o gol de empate dos cariocas

Foi com uma dose de sufoco que o Vasco se classificou para a segunda fase da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, o time de Abel Braga apenas empatou em 1 a 1, com o Altos-PI, no Estádio Albertão, em Teresina. Agora, a equipe enfrenta o ABC, de Natal, em data a ser definida.

— Objetivo é seguir trabalhando e melhorar. No primeiro tempo tivemos chances mas não tivemos cabeça fria para converter os gols — disse o atacante Cano.

Contra um time tecnicamente inferior, o Vasco sofreu demais no jogo. Demorou a encontrar o caminho do ataque e esbarrou no goleiro Rodrigo Ramos. A primeira finalização foi quase aos 10 minutos do primeiro tempo. Só chegava lá pelas laterais.

Quando o Vasco chegou, faltou capricho. Um cruzamento quase sem querer de Marrony ficou na trave. Talles Magno perdeu duas grandes chances. Na primeira, na pequena área, recebeu cruzamento de Marcos Júnior e chutou de canela para fora. Na outra, teve a oportunidade de finalizar livre, mas carregou a bola demais.

Enquanto isso, o Altos se defendia como podia. Vez ou outra conseguia subir ao ataque pelas pontas. No entanto, não parecia ameaçar o Vasco de fato. Até que numa cobrança de falta, aos 19 minutos, Marrony desviou para o próprio gol.

A derrota significaria eliminação do torneio. Um empate era o suficiente para seguir. E o Vasco pressionou até o gol sair. Só não contava com a disposição de Rodrigo Ramos. O goleiro de 40 anos impediu alguns, incluindo dois chutes seguidos de Cano. Porém, o argentino não deu chances aos 47. Em jogada de pé em pé, pelo meio-campo, Marrony rolou para Cano, que finalizou no canto esquerdo de Rodrigo.

Faltavam mais 45 minutos. E o cenário se manteve. O Vasco pressionou em busca da vitória, tocando melhor a bola desta vez. O Altos teve sua única chance, no início do segundo tempo, num erro da defesa vascaína, mas não aproveitou a falha.

Quase até o fim foi uma sequência de ataques perdidos. Com pouca criação no meio-campo, as bolas foram rifadas para a área. Quando chegou com chances, Rodrigo Ramos estava lá de novo. Mas foi suficiente.