Vasco tem multa por cânticos homofóbicos de sua torcida reduzida pelo TJD/RJ

O Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD/RJ) reduziu de R$ 20 mil para R$ 3 mil a multa recebida pelo Vasco por causa de cânticos homofóbicos de sua torcida. O episódio aconteceu no primeiro jogo da semifinal do Campeonato Carioca, no Maracanã, contra o Flamengo, em 16 de março. O Vasco era mandante da partida.

Leia: Vasco cria manual de conduta contra discriminação por parte de torcedores

Leia: Vasco comemora balanço de nova ação LGBTQIAP+

Em um vídeo anexado ao processo pelo Flamengo, é possível ouvir a torcida vascaína entoar o cântico "tu és, time de otário e cuzão, puta, viado e ladrão", para a torcida do rubro-negra. O diretor jurídico do clube, Antonio Panza, alegou que o canto “trata-se de um evidente ato discriminatório relacionado a preconceito em razão de sexo e de classe social, que não são mais tolerados no cenário atual”.

Panorama Esportivo no Telegram: Clique aqui e entre no canal

O caso foi julgado em abril pela 7ª Comissão Disciplinar, que decidiu pela multa de forma unânime. O Vasco, através do advogado Marcelo Jucá, recorreu da decisão.

Leia: O descanso do Maracanã após Flamengo x Atlético-MG e a previsão de retorno

Nesta quarta-feira, o pleno do TJD/RJ aceitou reduzir a multa e considerá-la como advertência. Os auditores entenderam que o clube faz ações contra discriminações a minorias de forma regular, tanto nas partidas quanto nas redes sociais.

Veja: Senado aprova prorrogação da Lei de Incentivo ao Esporte

Os auditores também consideraram não ser justo o clube pagar o mesmo valor determinado a outros clubes que não fazem os mesmos tipos de ações e são reincidentes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos