Vasco tem onda de demissões em colégio que atende a base dias antes de votação sobre SAF

Dias antes da votação que decidirá sobre a venda da SAF á empresa 777 Partners, o Vasco promoveu uma onda de demissões de funcionários do Colégio Vasco da Gama, que em 2022 completou 18 anos e atende a atletas das categorias de base do clube.

Além de professores, foram desligados inspetores, coordenadores pedagógicos, funcionários de secretaria, entre outros trabalhadores. Os profissionais alegam que o clube não respeitou os direitos trabalhistas.

Dos 12 profissionais dispensados, 10 estiveram na sede do Sindicato dos Professores Particulares do Rio de Janeiro (Sinpro Rio), e relataram situação insalubre que passaram na instituição.

Há relatos ainda de salários atrasados constantemente, ao longo dos últimos 4 anos, sem homologações marcadas, e profissionais com contrato de trabalho irregular - carteira assinada com outra ocupação diferente do magistério.

Outra denúncia ao sindicato é o péssimo ambiente sanitário. Banheiros sujos e muitas das vezes sem água, ausência dos EPI - álcool em gel, entre outros.

O Vasco alega que as demissões ocorreram a pedido do diretor da escola. E que todas as vagas foram repostas, com a contratação de novos professores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos