Vasco: Vanderlei Luxemburgo se coloca à disposição para treinar o time na Série B

Extra
·2 minuto de leitura

Vanderlei Luxemburgo se colocou à disposição do Vasco para continuar à frente da equipe na Segunda Divisão. O treinador afirmou, depois do empate com o Corinthians, que deixou o time virtualmente rebaixado, que deseja seguir participando do que chamou de "reconstrução do clube", agora sob a direção de Jorge Salgado:

- Não sei se é o interesse do clube, ainda vamos ver isso, mas quero participar. Quando aceitei vir, foi para isso, para ajudar o Vasco nessa reconstrução. Eu acredito que essas pessoas que estão à frente do Vasco tem esse desejo de reencontrar a grandeza do Vasco.

O Vasco ainda tem um jogo para fazer no Campeonato Brasileiro, quinta-feira, contra o Goiás. Na teoria, o time da Colina ainda tem chance de se salvar. Para isso, precisa vencer o Esmeraldino, torcer por uma derrota do Fortaleza para o Fluminense e, na combinação dos resultados, tirar uma diferença de 12 gols de saldo. Um exemplo: precisaria golear o Goiás por 6 a 0 e torcer para o Fluminense fazer 6 a 0 no Fortaleza.

- Não tem como mentir para o torcedor, para a imprensa. Para eu fazer 12 gols, só se o adversário fosse um time da várzea. Temos de ser realistas. Eu vim para o Vasco sem a preocupação com a imagem profissional. Não estou preocupado com isso, em macular a minha carreira. É um orgulho para mim estar aqui. O Vasco é o gigante. Mas depende da diretoria acreditar que eu deva continuar.

O presidente Jorge Salgado deve conceder entrevista coletiva na terça-feira para falar a respeito dos rumos do clube, com esse quarto rebaixamento para a Série B. O Vasco ainda tenta no Superior Tribunal de Justiça Desportiva anular a partida contra o Internacional, em que o primeiro gol do Colorado foi marcado sem que o VAR estivesse funcionando para conferir a posição do jogador.

Depois do jogo contra o Corinthians, Vanderlei Luxemburgo voltou a lamentar o episódio contra os gaúchos.

- O Vasco está na Justiça e tem o direito de fazer valer o seu direito. A atuação do árbitro foi um absurdo, desrespeitosa. O Vasco não teve a chance de ter um lance como aquele conferido pelo VAR. É um gol que muda completamente a história da partida.