Vaticano autoriza início de processo de beatificação de arcebispo brasileiro

Pessoas participam de uma santa missa liderada pelo Papa Francisco na Basílica de São Pedro no Dia Mundial dos Pobres no Vaticano, em 13 de novembro de 2022 (Foto: Simone Risoluti/Vatican Media/­Handout via REUTERS)
Pessoas participam de uma santa missa liderada pelo Papa Francisco na Basílica de São Pedro no Dia Mundial dos Pobres no Vaticano, em 13 de novembro de 2022 (Foto: Simone Risoluti/Vatican Media/­Handout via REUTERS)
  • Arcebispo com atuação na Ditadura Militar poderá ser considerado beato ou santo pela Igreja Católica

  • Dom Hélder Câmara nasceu em Fortaleza, mas teve atuação em Pernambuco, onde faleceu em 1999

  • Para ser considerado beato, é necessário comprovar um milagre do arcebispo ou martírio reconhecido. A partir de agora, Câmara é considerado “venerável”

Nesta terça-feira (15), o Vaticano anunciou a aprovação do processo de beatificação do arcebispo Dom Hélder Câmara. A partir de agora, o religioso poderá ser caracterizado como venerável.

Nascido em Fortaleza, em 7 de fevereiro de 1909, Câmara foi ordenado padre na capital cearense em agosto de 1931. Em 1964, foi nomeado arcebispo da arquidiocese de Olinda e Recife, atuando no estado de Pernambuco até a sua morte, em 1999, aos 90 anos.

Um dos fundadores da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Câmara teve atuação no período da Ditadura Militar no Brasil, quando defendeu os direitos humanos e pregou uma Igreja voltada para os mais pobres.

Virtudes heróicas

Para iniciar o processo que o levará a ser considerado santo, Helder Câmara precisou ter suas virtudes heróicas reconhecidas pela Igreja Católica. Essa é a primeira etapa, na qual ele foi reconhecido como “Servo de Deus”.

Depois de aceitar abrir o processo de beatificação, o Vaticano vai fazer um levantamento sobre a vida e as virtudes do arcebispo, confirmando suas virtudes ou que ele sofreu martírio em defesa da fé. Durante esse período, Câmara é considerado “venerável”.

A Igreja Católica reconhece sete virtudes heróicas:

  • Fé Heroica;

  • Esperança Heroica;

  • Caridade Heroica;

  • Prudência Heroica;

  • Justiça Heroica;

  • Fortaleza Heroica;

  • Temperança Heroica.

Se tiver um milagre reconhecido, o candidato a santo será considerado “Beato” e pode ter a imagem oficialmente cultuada no país onde morreu. Em caso de martírio reconhecido, o milagre é dispensado.

Para ser considerado “Santo”, é necessária a comprovação de mais de um milagre, o que também permite a cultuação da imagem em todas as igrejas do mundo.