Vaticano mandou advogado visitar Lula?

Papa Francisco durante pregação na Praça São Pedro, no Vaticano (AP Photo/Andrew Medichini)

O advogado enviado para encontrar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na prisão foi mesmo enviado pelo Vaticano? Em nota, a própria Santa Sé esclareceu o ocorrido, afirmando não ter enviado ninguém para visitar o petista na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

No texto, o Vaticano afirma que o advogado argentino Juan Grabois tentou encontrar Lula em caráter pessoal, levando um terço abençoado pelo Papa Francisco — mas que o objeto simbólico, no entanto, não fora enviado pelo Santo Padre.

Grabois sequer pôde se encontrar com o ex-presidente: por não ser teólogo ou um sacerdote, teve a visita barrada pela Justiça. O petista tem recebido religiosos às segundas-feiras.

Próximo ao papa, também argentino, o advogado é fundador do Movimento dos Trabalhadores Excluídos. Na nota, a Igreja explica que ele também é ex-consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz, órgão integrado em 2016 ao Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral.

“Terços como esse são levados, como o Santo Padre deseja, a tantos prisioneiros do mundo sem entrar no mérito de realidades particulares”, diz o Vaticano.