Vazamento de diesel afeta 70% da água potável de Quito

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Vista do centro de Quito

Aproximadamente 70% da água potável de Quito, de 2,2 milhões de habitantes, foram afetados neste domingo por um acidente com um caminhão-tanque, que provocou um vazamento de diesel em uma fonte natural, anunciaram autoridades municipais.

“A porcentagem afetada corresponde a cerca de 70% do abastecimento de água em Quito", informou o gerente municipal de Água Potável, Luis Collahuaso, em entrevista coletiva.

O prefeito da capital equatoriana, Jorge Yunda, alertou no Twitter para o "acidente na estrada Pifo-Papallacta", que teria "comprometido" uma das nascentes que abastecem a cidade. O veículo derramou cerca de 10.000 galões de combustível (38.000 litros).

“Conseguimos identificar que temos vestígios de combustível nos tanques” de duas estações de tratamento de água: Paluguillo e Bellavista, uma das maiores da capital. “Não é aconselhável beber água da torneira, tampouco fervê-la para o consumo de alimentos", alertou a diretora municipal de Meio Ambiente, Gabriela García.

A Prefeitura esclareceu que “a água que chega neste momento a Quito é de qualidade, não está contaminada, mas, como parte dos protocolos que são acionados nesses casos, o consumo direto do líquido deve ser evitado".

Bombeiros conseguiram recuperar 8.000 galões de diesel na área do acidente. Nas próximas 48 horas, autoridades sanitárias farão o monitoramento da qualidade da água. Enquanto isso, destacaram 24 caminhões-pipa para atender a esses setores.

dsl/mr/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos