Veículo autônomo sobre trilhos levará passageiros ao Aeroporto de Guarulhos, em SP, a partir de 2024

·3 minuto de leitura

RIO — Passageiros e funcionários do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, terão uma forma mais rápida e um tanto moderna de chegar e sair do terminal a partir de 2024.

Foi anunciada nesta quarta-feira a construção do Automated People Mover (APM), um veículo sobre trilhos 100% automatizado que vai ligar o aeroporto ao sistema de trens metropolitanos de São Paulo.

O projeto, inédito em aeroportos brasileiros, demandará investimentos de R$ 271,7 milhões e foi viablizado pela assinatura de um termo aditivo ao contrato de concessão do aeroporto entre a concessionária GRU Airport e o Ministério da Infraestrutura.

O modal tem extensão de 2,73 quilômetros e capacidade para 200 usuários em cada um dos três veículos disponíveis, equipados com wi-fi, ar condicionado e espaço para que passageiros levem suas bagagens ao aeroporto.

Em cada trecho, será possível transportar até 2 mil pessoas.

O veículo deve ligar a estação da Linha 13 - Jade, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), com o terminal, e as obras têm previsão para começar em janeiro de 2022, com duração de dois anos.

Projeto levou três anos para sair do papel

O termo aditivo permite que parte da outorga que seria paga pela GRU Airport à União seja empenhada nas obras.

O dinheiro será investido pela concessionária na nova modalidade de transporte, que será o primeiro projeto do gênero em aeroportos brasileiros.

O presidente da GRU Airport Gustavo Figueiredo explicou, em conversa com jornalistas na manhã desta quarta-feira, que a demora de cerca de três anos para a assinatura do contrato ocorreu para que as partes encontrassem a melhor forma de executar a obra.

Processo seletivo

Houve um longo processo seletivo que levou ao leilão, vencido pela AeroGRU, concessionária que também coordena as atividades do Aeroporto Salgado Filho, de Porto Alegre.

Para a escolha da empresa responsável, o presidente conta que equipes do GRU Airport estudaram as tecnologias disponíveis no Brasil e no mundo, abriram visitação para as empresas interessadas e avaliaram como era o processo produtivo de cada uma.

Marcopolo Rail atua no projeto

O People Mover, desenvolvido pela Marcopolo Rail, será equipado com componentes de fornecedores consagrados no setor metroviário, como gangways, sensores, coletores de energia, portas de serviço, molas da suspensão secundária, rodeiros e freios.

O veículo é desenvolvido com estrutura adaptada para aeronavegação e, portanto, tem espaço para bagageiro dos passageiros.

A escolha pela tecnologia APM, de acordo com Gustavo Figueiredo, da GRU Airport,está relacionada com a praticidade da infraestrutura, que não inviabiliza os projetos de expansão do terminal 2 do Aeroporto de Guarulhos:

— A tecnologia da CPTM é para transporte de massa, então a sua infraestrutura é muito grande. Quando entra próximo ao terminal 2, inviabilizaria o nosso estacionamento, a expansão do terminal 2, o edifício garagem ligado ao terminal. O People Mover é uma tecnologia mais leve, vai se adequar ao nosso projeto de expansão aeroportuária — afirma o presidente da concessionária.

Baixo consumo de energia e de emissões

O projeto do People Mover leva aplicação a tecnologia aeromóvel, equipada com sistema de baixo consumo energético e baixo custo produtivo, além de não emitir poluentes, como o CO2, um dos vilões do aquecimento global.

— Por se tratar de um sistema de zero emissões, motor estacionário e grandes propulsores que movem o veículo por dutos de ar, faz com que seja alinhado com as necessidades atuais. Ele tem um sistema que se chama push and pull, em que todo o sistema é controlado por uma central de comando. Para nós, foi muito bom porque acabamos de entrar em um projeto preocupado com questões de ESG — afirma o bussiness head da Marcopolo Rail, Petras Amaral.

O APM vai permitir que o tempo de deslocamento entre a CPTM e o terminal aeroviário seja otimizado. Para percorrer a distância entre a Linha 13 e o terminal 2, mais utilizado, o passageiro demora cerca de 10 minutos, que diminui para 6, se o transporte for via APM.

*Estagiária sob supervisão de Alexandre Rodrigues

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos