Veganismo: ter uma dieta baseada em vegetais pode prejudicar sua vida social?

Lauren Turner - BBC News
·3 minuto de leitura
Um grupo de amigos almoçando
É cada vez mais comum encontrar pessoas que abriram mão de alimentos baseados em animais

Desde que Adrian Chiles se tornou, nas palavras dele próprio, "quase vegano", ele diz que as pessoas não o convidam mais para jantar.

O apresentador de TV não tem amigos muito bons ou será que ser vegano realmente afeta mais do que a dieta de uma pessoa? Isso pode prejudicar nossa vida social também?

Veganos compartilharam com a BBC como lidam com esse problema e dão dicas para qualquer pessoa que esteja pensando em uma dieta baseada em vegetais.

'Então... onde você pode comer?'

Amy Robson, de 28 anos, é vegana há três e diz: "O que geralmente acontece quando você é o vegano em seu grupo de amigos é que você acaba escolhendo o lugar aonde ir".

"Acho que você deve tomar a iniciativa e nunca assumir que outros são responsáveis ​​por suas escolhas alimentares. Consulte os sites de restaurantes com antecedência para saber o que pode comer. E para coisas como churrascos, leve sua própria comida. É uma ótima oportunidade das pessoas se familiarizarem com o veganismo."

Amy Robson com medalha e pizza
Amy Robson é vegana há três anos: 'Você nunca pode assumir que os outros são responsáveis ​​por suas escolhas alimentares'

Ela diz que muitas pessoas têm receio de uma culinária desconhecida. "Eu tento desmistificar. Existem apenas duas coisas que eu não como: animais e coisas que vêm de animais."

Amy acrescenta: "As pessoas tendem a pensar 'então... onde você pode comer, afinal?'. Mas a resposta é: 'Praticamente em qualquer lugar'."

'Ninguém quer ser repreendido'

Ellie Brown diz que os comentários do apresentador Adrian Chiles definitivamente não refletem sua própria experiência. "Mas eu moro no Leste de Londres, que é muito vegano", continua.

"O que ajuda é que há muitos lugares com opções veganas. E alguns amigos estão realmente dispostos a enfrentar o desafio de cozinhar algo vegano."

Ellie Brown
Elie Brown diz que mora em uma parte de Londres onde há muitas opções de locais veganos

Ellie, que é a fundadora da Kinda Co., que fabrica queijos à base de caju, ressalta: "Eu sei que algumas pessoas podem amolar alguém por comer um bife, o que é como criticar alguém por causa de suas crenças políticas. Não é muito bom jantar com alguém que o repreende".

Gemma Tomlinson, de 33 anos, escreveu um livro de receitas veganas e diz que quando se trata de comer fora de casa apenas seja amigável, educado e aceite que "haverá ocasiões raras em que você comerá apenas entradas e acompanhamentos". "Fico feliz de fazer isso se estiver em boa companhia."

Ela reconhece que pode haver conversas difíceis com não veganos. "Às vezes, parece que você está no banco das testemunhas. Essas situações podem facilmente tornar uma boa refeição em família em uma sessão de entrevistas, tudo porque você pediu um prato com tofu."

'Veganize as coisas'

Claire Rees
Claire Rees diz que 'comer fora não é mais o que costumava ser'

A consultora de relações públicas Claire Rees virou vegana depois de se tornar mãe, quando achou difícil ensinar compaixão com os animais ao filho e então "servi-los como comida". Em suas palavras, "comer fora não é mais o que costumava ser".

"Era uma grande parte do meu grupo de amigos, o amor compartilhado pela comida. Agora temos a tendência de cozinhar mais em casa. Se formos sair, precisamos pesquisar restaurantes e ir aonde sabemos que nos atenderão bem. Já tive meu quinhão de saladas ou pratos sem graça onde eles só tiraram a carne em vez de substituir."

Claire, de 37 anos, de Cardiff, aconselha oferecer receitas e ideias para quem está hospedando ou recebendo você — assim, você continuará recebendo esses convites — e acrescenta que muitos pratos podem ser "veganizados" com um ajuste aqui ou ali.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!