Veja áreas e cargos promissores no mercado de trabalho em 2023. Confira requisitos e salários

Falta pouco para o novo ano começar e, com ele, devem surgir novas oportunidades, inclusive de emprego. Para ajudar quem está em busca de uma vaga, o EXTRA traz uma lista de áreas que deverão ser destaques no mercado de trabalho em 2023, assim como os cargos mais promissores. Confira abaixo as chances e os salários oferecidos e confira dicas para se tornar um bom candidato.

Juliana Constantino, gerente de seleção da Luandre RH, considera que o cenário vai melhorar no ano que vem:

— O ano de 2022 se encerra com um saldo positivo de vagas oferecidas. Segundo a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), a taxa de desemprego no Brasil registrou queda, no último trimestre, e chegou a 8,7%, uma melhora significativa em comparação com o mesmo período do ano passado, quando chegou a 12,6%. É o cenário mais positivo desde 2015 — explica o especialista.

Constantino acrescenta:

— No último trimestre, observamos um crescimento da demanda de vagas temporárias, devido às festividades sazonais, que tradicionalmente movimentam o mercado, e que, neste ano, receberam um reforço extra com a Copa do Mundo. O varejo (tanto o físico quanto o on-line) se beneficiou deste bom momento. A tendência é que o mercado se mantenha aquecido neste início de ano.

Para ir em busca de um emprego, as pessoas podem marcar presença no LinkedIn e frequentar feirões presenciais, assim como se inscrever em bancos de agências virtuais e em sites de empresas que tenham páginas dedicadas a isso. Em alguns casos, o candidato será levado a preencher suas informações profissionais em um formato pré-determinado. Em outros, será preciso anexar o currículo feito por conta própria.

Neste caso, Danilo Camapum, gerente de Gestão e Gente da LG Lugar de Gente, dá dicas:

— Objetividade é a palavra-chave para um bom currículo. Busque entregar todas as informações que o recrutador precisa de maneira simples, direta e funcional. De preferência, mantenha tudo em uma única página e negrite o que quer destacar. Coloque suas informações pessoais e seus principais contatos (e-mail e telefone), cite as formações acadêmicas e as respectivas instituições de ensino, e apresente as experiências profissionais em ordem decrescente, pontuando o período em que esteve em cada empresa.

Ainda de acordo com ele, caso tenha várias experiências, opte por fazer uma breve descrição das principais atividades e entregas nas duas ou três últimas companhias em que trabalhou, tudo em um só parágrafo.

— Também é fundamental manter o LinkedIn atualizado (com foto), pois o recrutador pode consultá-lo. Caso não tenha experiência, deixe claro no currículo, mas traga um contexto de como está o seu desenvolvimento. Uma boa dica é falar sobre projetos de que participou e que agregaram na sua formação, como trabalhos voluntários e ações acadêmicas de destaque. Isso dará um direcionamento para o recrutador.

Como se preparar para uma entrevista?

Se continuar no processo seletivo, o candidato deverá passar por uma entrevista oral. O intuito é conhecer mais o trabalhador, checar informações incluídas no currículo e até observar se o profissional combina com o perfil da empresa. Por isso, Patricia Suzuki, diretora de Gente e Gestão da Catho, orienta:

— É interessante utilizar todas as informações disponíveis sobre a vaga e a cultura da empresa como um guia. É preciso entender os requisitos da vaga. Quanto mais alinhado você estiver com o perfil da posição e conseguir demonstrar isso nas suas respostas, maiores serão as chances de ser contratado. E, claro, pesquisar sobre a história da empresa e sua atuação no mercado de trabalho pode ser um diferencial, pois demonstra que você está realmente interessado em fazer parte da companhia.

Apesar de não ser possível prever todas as perguntas que serão feitas durante a entrevista, é importante planejar respostas para questões comuns que sempre são feitas sobre si mesmo, como suas caraterísticas, como gosta de se organizar, como é seu trabalho em equipe. Uma boa dica é utilizar experiências passadas para ilustrar suas respostas e adaptá-las de acordo com cada situação, sendo transparente e autêntico.

Mas critérios técnicos também podem ajudar ou prejudicar o candidato numa entrevista.

— Atualmente, independentemente do trabalho ser híbrido ou presencial, é cada vez mais comum as entrevistas serem feitas de forma on-line. Se for o caso, garanta que sua internet está funcionando bem, teste seus equipamentos e não se esqueça de ligar a câmera e escolher um local organizado, com boa iluminação e isento de barulho — lembra Suzuki.

Veja áreas e cargos promissores para 2023

Fonte: Luandre

Tecnologia

Além da falta de profissionais qualificados no mercado, a transformação digital acelerada pela pandemia gerou um imediatismo na forma como as empresas se relacionam com clientes e funcionários, o que estimulou a procura por estes profissionais. Os salários vão de R$ 4 mil a R$ 23 mil.

Entre os principais cargos estão:

● Desenvolvedor front-end: o profissional desenvolve o layout de produtos digitais (sites, intranets e aplicativos móveis/desktop). Os requisitos para exercer a função são: formação em Ciência da Computação ou cursos relacionados; experiência em React Js e Redux, HTML, CSS e Javascript; entendimento de métodos ágeis, ferramentas Scrum, Kanban e Inglês. A média salarial fica entre R$ 4 mil a R$ 10 mil.

● Coordenador de segurança da informação: o profissional identifica oportunidades de aplicação de tecnologia e interage com outras áreas de maneira a garantir a segurança das informações da empresa. Entre os requisitos estão: experiência comprovada como coordenador de segurança da informação; conhecimento de diretrizes e práticas de SST; experiência na implementação de programas de treinamento em SST e proficiência em Pacote Office. Os salários variam de R$ 12 mil a R$ 14 mil.

● Coordenador de infraestrutura: a tarefa é administrar as rotinas de implantação e configuração de infraestrutura de telecomunicações, redes, servidores e internet, além de desenvolver soluções de tecnologia na empresa. Entre os requisitos estão: ensino superior completo em Sistemas da Informação, Ciência da Computação ou Engenharia da Computação; experiência com os sistemas operacionais Microsoft Windows e OSX; experiência na área de infraestrutura; conhecimento em HP e metodologias ITIL; vivência em ambiente de datacenter, conhecimento técnico de Backup EXEC e Storage (NETAPP e MS Azure) e inglês avançado. A média salarial é de R$ 9 mil.

Finanças

Cargos relacionados ao mercado financeiro terão destaque no início do ano, com o aumento no número de investidores no mercado de ações. Os profissionais destas áreas podem começar ganhando R$ 5 mil e chegar a receber R$ 40 mil.

Os destaques são para os cargos:

● Gerente de relacionamento private: o profissional precisa ter amplo conhecimento do mercado para gerenciar seu patrimônio e oferecer soluções inovadoras aos clientes. Os principais requisitos são: bacharelado em Administração de Empresas, Marketing ou área relacionada; experiência no rastreamento de KPIs relevantes; proficiência em Pacote Office; conhecimento prático de plataformas de CRM e capacidades interpessoais como aptidão para resolver problemas e trabalhar bem em equipe. O profissional da área pode ganhar a partir de R$ 15 mil.

● Analista de fusões e aquisições: o profissional realiza o levantamento e a avaliação do perfil das empresas, estuda o mercado econômico e pesquisa potenciais investidores, para concretizar os negócios. Não é exigido bacharelado, mas é desejável ter formação em Ciências Contábeis, Direito ou Administração e boa relação interpessoal. O analista ganha entre R$ 6 mil e R$ 7 mil.

● Analista de compliance/ auditoria/ controles internos: é profissional que elabora, revisa e aprova políticas e normativas internas, analisa riscos e controles para garantir segurança e confiabilidade, além de mapear os fluxos de atividades. Não é necessário bacharelado em áreas específicas. Os requisitos estão relacionados a habilidades como organização, ética e discrição. O analista de compliance ganha cerca de R$ 5 mil.

Vendas e Marketing

Com a ampliação do e-commerce no Brasil, a procura por profissionais de Vendas e Marketing também deve crescer em 2023. Os salários começam em R$ 4 mil, podendo chegar a R$ 27 mil.

Algumas das carreiras em destaque serão:

● Analista de inteligência de mercado: é responsável por extrair insights do grande volume de dados à disposição da empresa. Os requisitos são: ensino superior completo em Estatística, Administração, Economia ou Marketing; experiência em cruzamentos de dados estatísticos; conhecimento em Excel de nível avançado; experiência em gerenciamento de projetos e inglês. O profissional ganha, em média, R$ 4 mil.

● Gerente de marketing digital: implanta e faz a gestão da estratégia digital, faz prospecção de leads e vendas, e promove análise de mercados e tendências. Entre os requisitos estão: formação acadêmica relacionada às áreas de Comunicação, Publicidade e Marketing. O salário parte de R$ 6.500.

● Gerente de e-commerce: o profissional coordena projetos de e-commerce, gerencia os produtos do site, a cobrança on-line e a logística de entrega aos clientes. Para ocupar o cargo é preciso ter experiência na área de Varejo; capacidade de liderança e cursos na área de Marketing. O gerente de e-commerce ganha a partir de R$ 3.500.

Engenharia

O profissional de Engenharia tem como função criar soluções planejadas e que sejam economicamente viáveis para a empresa. Por isso, com a crise e a retomada da economia, os cargos nessa área estão a todo vapor. Os salários variam de R$ 8 mil a R$ 28 mil.

Veja carreiras que devem chamar a atenção:

● Analista sênior: o profissional participa do desenvolvimento de projetos, para possibilitar a construção, funcionamento e manutenção dentro dos padrões técnicos. É necessário ter graduação como tecnólogo na área de Computação ou Administração. Ter bacharelado é um diferencial. Os profissionais do cargo têm experiência com análise de dados e devem ter conhecimento em ferramentas de relatórios e bancos de dados. O analista sênior na área de Engenharia começa sua carreira ganhando R$ 12 mil.

● Gerente de supply chain: é responsável por gerenciar e organizar todas as atividades de aquisição, produção e distribuição de mercadorias da empresa. Para isso, as empresas procuram profissionais das áreas de Logística, Administração de Empresas ou Engenharia. O salário fica em torno de R$ 18 mil.

● Engenheiro de EHS/ESG: para começar a entender, ESG é a sigla em inglês para Environmental, Social and Corporate Governance. A carreira em ESG é uma carreira voltada para questões ligadas ao ambiente e à sociedade em geral. Os profissionais dessa área eventualmente têm diploma de ensino superior e, como complemento, alguma especialização ou pós-graduação em áreas relacionadas à sustentabilidade ou sociedade. O profissional pode ganhar de R$ 13 mil a R$ 17 mil.

● Engenheiro de aplicação/vendas: o profissional desta área apresenta soluções de produtos e serviços de acordo com a necessidade do cliente e avaliação do mercado, identificando novas oportunidades de negócio. Precisa ter formação em Administração ou Marketing e experiência comprovada como engenheiro de Vendas. Os profissionais da área ganham, em média, R$ 8 mil.

Jurídico

A junção de muitas empresas durante a pandemia, a criação de novas regulamentações sobre a Lei de Proteção de Dados e o processo de recuperação judicial pós-pandemia estimularam contratações no setor jurídico. Os ganhos variam entre R$ 6 mil e R$ 24 mil.

Os principais cargos com oportunidades serão:

● Advogado contencioso cível: advogado especializado em áreas das empresas como contestação de marcas e patentes, locação, violações de contrato, disputas entre sócios, organização societária, direito de posse, direito do consumidor, divórcios e inventário, entre outros. O profissional deve ser formado em Direito, ter aprovação pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e experiência na área de contencioso. A média salarial é de R$ 6 mil.

● Advogado de compliance: advogados da área de Compliance são responsáveis por garantir o cumprimento das normas internas e externas, códigos de ética e a conformidade com a legislação. É também tarefa delimitar as responsabilidades jurídicas de cada membro da empresa, desde os colaboradores até a diretoria. O profissional deve ser formado em Direito, ter aprovação na OAB e experiência na área de Compliance. É desejável pós-graduação na área de Auditoria ou Compliance. A média salarial fica entre R$ 5 mil e R$ 13 mil.

● Advogado empresarial/M&A sênior: é o profissional que atua em compra, venda e ou reorganização de empresas ou partes de empresas (estabelecimento, patentes, contratos, ações, quotas, tecnologias etc.). Precisa ser formado em Direito, ter OAB ativa e, preferencialmente, pós-graduação em Marketing ou áreas correlatas. O advogado sênior ganha de R$ 8 mil a R$ 16 mil.

Logística

As contratações também deverão acontecer na área de Logística, visto que a Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústria de Base (Abdib) projeta que o Brasil terá cerca de R$ 124,3 bilhões de investimento pelo setor privado em transporte e logística entre os anos de 2022 a 2026. Os salários podem começar em R$ 6 mil e chegar a R$ 28 mil.

Os destaques são:

● Gerente de logística: planeja as atividades operacionais da empresa, como armazenamento, distribuição, transportes, comunicações e logística, além de administrar equipes, gerenciar recursos materiais e financeiros da área. Controla o processo operacional e avalia seus resultados. Os requisitos para a área são: experiência comprovada; proficiência em softwares de logística; além de excelente capacidade de resolução de problemas. O gerente de logística ganha, em média, R$ 6 mil.

● Coordenador de exportação: coordena a negociação de fretes e fechamento de câmbio, analisa e aprova documentos de importação e exportação, acompanha despacho e desembaraço aduaneiro de cargas e administra e contrata fornecedores nacionais e internacionais. Para se candidatar, o profissional precisa de graduação em Comércio Exterior e é desejável pós-graduação em Relações Internacionais. Salário médio: R$ 7 mil.

● Diretor de logística: dirige e planeja as atividades da área, envolvendo o transporte, compra e armazenagem de matérias-primas, máquinas e equipamentos. O profissional deve ter experiência comprovada como gerente de logística; capacidade de liderança; proficiência em softwares de logística e excelentes habilidades analíticas. Ganha, em média, R$ 13 mil.

● Diretor de importação e exportação: gerencia os processos de importação e exportação, como logística internacional e transações comerciais de acordo com normas mercantis, alfandegárias e fiscais de cada país. Analisa cenários e tendências e desenvolve estratégias de negócios, a fim de conquistar novos mercados e fornecedores. O profissional deve ter experiência comprovada em gerenciamento de importação e exportação; ser bacharel em Comércio Exterior ou em área correlata; ter boa habilidade interpessoal e inglês avançado. Os diretores de importação começam com salário de R$ 12 mil, podendo chegar a R$ 28 mil.