Veja como ajudar os povos yanomami

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A situação de emergência no Território Indígena Yanomami, que passa por um aumento de casos de malária, infecções respiratórias e desnutrição, vem mobilizando associações a criarem campanhas de arrecadação de recursos e mantimentos. Veja abaixo como ajudar.

CUFA E FNA

A Central Única das Favelas e a Frente Nacional Antirracista aceitam alimentos não perecíveis e doações em dinheiro.

Os recursos financeiros podem ser transferidos via pix, com a chave doacoes@cufa.org.br, ou pela campanha www.vakinha.com.br/3412341, e os mantimentos podem ser deixados nas sedes da Cufa.

Em São Paulo, as sedes ficam na rua Major José Marioto Ferreira, 12, no Paraisópolis; na rua Coronel Silva Castro, 151, em Heliópolis; e na rua Antônio Amaral Ferreira, 74, no Parque Santo Antônio.

Os alimentos serão transportados até Roraima com apoio logístico da Favela Log, e as ações de separação e distribuição podem ser acompanhadas na página da Cufa no Twitter.

CONSELHO INDÍGENA DE RORAIMA

O Conselho Indígena de Roraima criou a campanha SOS Yanomami para ajudar na compra de alimentos e remédios. As doações podem ser feitas via pix ou transferidos para a conta da entidade.

O conselho realizará na tarde desta quarta-feira (25) uma transmissão no Facebook com o assessor jurídico Nicácio Farias, do povo Wapichana, para tirar dúvidas sobre a arrecadação e destinação dos recursos.

HUTUKARA ASSOCIAÇÃO YANOMAMI

A Associação Hutukara, representante do povo Yanomami presidida pelo líder indígena Davi Kopenawa, recebe doações pela chave pix 07.615.695/0001-65 (CNPJ).