Veja como as divisórias de vidro podem ser usadas para dar sensação de amplitude ao imóvel

1 / 3

fotos divulgação Andre Nazareth (2).jpg

Apartamento, localizado no bairro de Botafogo, projetado pelo escritório PKB Arquitetura

“Malhação — Viva a diferença” está repleta de revelações para Marta, vivida por Malu Galli. E é no cenário da sala de estar de seu núcleo familiar que a personagem vive muitas de suas emoções.

Um detalhe que chama atenção é a divisória que separa esse ambiente da sala de jantar. Geralmente, essa é uma solução utilizada quando se deseja ter privacidade num cômodo. Mas como, no caso do folhetim, a escolha foi o vidro, o objetivo foi apenas delimitar um espaço, promovendo uma integração visual.

Divisórias de serralheria e vidro têm sido usadas com muita frequência nos dias atuais para deixar um lugar com um estilo mais industrial, além de proporcionar uma sensação de amplitude aos apartamentos cada vez menores. Assim, em vez de uma parede de alvenaria, apela-se para esse artifício, garantindo uma certa limitação espacial, sem necessariamente criar uma barreira visual, ampliando o olhar para os demais ambientes de maneira sutil e delicada.

Aproveitamento do espaço

As divisórias de vidro podem ser móveis ou fixas. Elas ainda melhoram a acústica do ambiente e asseguram um ótimo aproveitamento dos espaços. A transparência do material se adapta e combina com todo tipo de lugar, confere leveza ao projeto e permite a troca de iluminação entre diferentes cômodos, diminuindo, assim, seus custos com a conta de energia.

Uma maneira de dividir ou integrar o ambiente é por meio do uso de portas de correr com estrutura metálica — pode ser alumínio, metalon ou ferro — e vidro, que exerce a mesma função de garantir privacidade ou integração quando necessário, cabendo ao morador controlar isso. Portanto, é uma solução mais inteligente do que o uso de divisórias fixas. Usar a serralheria com vidro também pode deixar o ambiente cheio de personalidade

Um projeto que utiliza muito bem tal solução é o apartamento, localizado no bairro de Botafogo, projetado pelo escritório PKB Arquitetura. Através de algumas alterações no layout — anteriormente a cozinha se abria para o hall de entrada e, com a reforma, foi possível abri-la diretamente para a sala de jantar — o acesso ficou mais prático para o dia a dia dos moradores.

A proprietária, entretanto, tinha receio de transformar a cozinha e a sala num espaço com integração total. Ao mesmo tempo, queria ter essa possibilidade nos dias que fosse receber os amigos em casa. “Para resolver a questão de não se tornar um mesmo ambiente, criamos esse painel de serralheria e vidro que permite o fechamento da cozinha. E optamos por trabalhar com dois tipos de vidro no painel. Na parte inferior e na superior, usamos o vidro aramado, que dá um ar mais industrial. Já para o meio, escolhemos o vidro comum, criando a ilusão de ser um visor da sala para a cozinha” conta a arquiteta Fernanda Carminate, sócia do PKB Arquitetura.

A coluna "Casa de Novela" é assinada pelo arquiteto Fabiano Prates  Ravaglia.

Site: fprstudio.com

Instagram: https://www.instagram.com/fprstudio/