Veja, em imagens, a invasão bolsonarista ao Congresso, STF e Planalto

Centenas de pessoas foram detidas após os ataques

Vândalos golpistas dominaram prédios públicos em invasão bolsonarista (Joedson Alves/Anadolu Agency via Getty Images)
Vândalos golpistas dominaram prédios públicos em invasão bolsonarista (Joedson Alves/Anadolu Agency via Getty Images)
  • Invasão bolsonarista destruiu dependências de prédios públicos em Brasília

  • Manifestantes golpistas promoveram atos de vandalismo nos prédios do STF, do Palácio do Planalto e do Congresso Nacional

  • Cerca de 300 pessoas haviam sido presas até a noite de domingo

Veja imagens do caos produzido por bolsonaristas no DF:

Vândalos destruíram prédios públicos em Brasília (AP Photo/Eraldo Peres)
Vândalos destruíram prédios públicos em Brasília (AP Photo/Eraldo Peres)
Milhares de bolsonaristas depredaram prédios (AP Photo/Eraldo Peres)
Milhares de bolsonaristas depredaram prédios (AP Photo/Eraldo Peres)
Bolsonarista ajoelha na frente dos policiais (Joedson Alves/Anadolu Agency via Getty Images)
Bolsonarista ajoelha na frente dos policiais (Joedson Alves/Anadolu Agency via Getty Images)
Vândalos enfrentaram pouca resistência da polícia (Joedson Alves/Anadolu Agency via Getty Images)
Vândalos enfrentaram pouca resistência da polícia (Joedson Alves/Anadolu Agency via Getty Images)
Manifestantes tomaram prédio públicos no domingo - Foto: REUTERS/Adriano Machado
Manifestantes tomaram prédio públicos no domingo - Foto: REUTERS/Adriano Machado
Alguns agentes tentaram impedir o ataque (Joedson Alves/Anadolu Agency via Getty Images)
Alguns agentes tentaram impedir o ataque (Joedson Alves/Anadolu Agency via Getty Images)
Centenas de golpistas foram detidos (TON MOLINA/AFP via Getty Images)
Centenas de golpistas foram detidos (TON MOLINA/AFP via Getty Images)
Vândalos eram apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro - Foto: REUTERS/Adriano Machado
Vândalos eram apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro - Foto: REUTERS/Adriano Machado

Brasília é vítima de terrorismo praticado por bolsonaristas

Milhares de manifestantes golpistas, apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), invadiram prédios públicos em Brasília na tarde do último domingo (8).

Sedes de órgãos como o Supremo Tribunal Federal (STF), Palácio do Planalto e Congresso Nacional foram depredados pelos vândalos em um ataque sem precedentes à democracia.

Foram registrados alguns confrontos com a polícia, mas a atuação da corporação, no geral, foi bastante criticada por se mostrar conivente com os atos de vandalismo dos manifestantes.

Por volta das 17 horas, seguranças conseguiram retomar o prédio do STF e expulsar os invasores, que, no entanto, seguiram nas proximidades da Praça dos Três Poderes.

Somente durante a noite os prédios públicos foram totalmente retomados pelas forças policiais. Congressistas tiveram acesso aos locais e divulgaram vídeos com o estrago feito pela depredação dos golpistas.

Até o fim da noite de domingo, cerca de 300 pessoas haviam sido presas pelos atos de vandalismo.

Consequências políticas

Diante do ocorrido, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez um pronunciamento em Araraquara, no interior de São Paulo, em que determinou a intervenção federal na área de Segurança Pública do Distrito Federal até 31 de janeiro.

O secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres, foi exonerado do cargo pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), que, por sua vez, teve o afastamento do cargo determinado pelo ministro do STF Alexandre de Moraes, em decreto válido por 90 dias.

Em vídeo, Ibaneis desculpou-se com Lula, a presidente do STF, Rosa Weber, e os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira (PP) e Rodrigo Pacheco (PSD). "São verdadeiros vândalos. Verdadeiros terroristas que terão de mim todo o efetivo combate para que sejam punidos."

Perícia trabalha nos locais dos ataques - Foto: REUTERS/Adriano Machado
Perícia trabalha nos locais dos ataques - Foto: REUTERS/Adriano Machado