Veja as exigências de Lula e Bolsonaro para participar de debates

O presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) têm imposto condições para participar de debates antes do primeiro turno das eleições.

O atual chefe do Executivo já disse na convenção em que confirmou a sua candidatura à reeleição que “não teria aqui adjetivos para qualificá-lo [Lula] neste momento. Quem sabe num debate, caso ele esteja presente”.

Aliados de Bolsonaro afirmam que ele quer ter um “controle maior” sobre o ambiente, ou seja, participar de discussões com jornalistas que não lhe sejam “hostis”.

A terceira exigência do mandatário, segundo a coluna da jornalista Malu Gaspar, do jornal O Globo, é a de que os veículos de imprensa façam um “pool”, reunindo profissionais de diferentes grupos para formular as perguntas do programa.

O petista também defende um “pool”, argumentando que o pouco tempo de campanha dificulta a participação de debates.

Reservadamente, aliados de Lula dizem que o ex-presidente só deve confirmar presença em debates se Bolsonaro também for. Isso porque, para petistas, sem o atual presidente, Lula pode se tornar o alvo preferencial de ataques de outros presenciáveis.

Além disso, há o receio de que o petista acabe dando munição para os adversários.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos