Veja imagens da 'Estrela de Belém', alinhamento entre Júpiter e Saturno

O Globo
·2 minuto de leitura

RIO — O alinhamento de Júpiter e Saturno, os maiores planetas do sistema solar, aconteceu nesta segunda-feira (21) e pode ser visto a olho nu de várias partes do mundo. Embora permaneçam separados por centenas de milhões de quilômetros no espaço sideral, os astros se sobreporam no céu desta noite, formando a "Estrela de Belém" ou "Estrela do Natal", assim nomeada pela proximidade com a data que marca o nascimento de Jesus, celebrada em 25 de dezembro. Veja abaixo algumas fotos do fenômeno e das pessoas se preparando para vê-lo.

A conjunção planetária, descrita como "especialmente vibrante" pela Agência Espacial Americana (Nasa), ficou visível no céu noturno durante as últimas duas semanas e culmina em 21 de dezembro, quando Júpiter encontrou Saturno e o ultrapassou. A expectativa da agência era de que os dois astros ficassem tão próximos que "um dedo mindinho à distância de um braço" podesse cobrir ambos os planetas no céu.

O último alinhamento entre os astros foi flagrado em 1623, por Galileu. Mas esta é a primeira vez que o fenômeno acontece à noite, tornando-se visível a olho nu para qualquer habitante da Terra, desde 1226. A "Estrela de Belém", portanto, não se forma no céu há quase 800 anos.

A conjunção é considerada rara pelos astrônomos porque cada planeta tem seu próprio tempo para girar em torno do Sol. A translação de Júpiter, por exemplo, dura 12 anos, e a de Saturno, 30 — ambas são lentas.

O fenômeno acontece carregado de significados místicos e religiosos, já que coincide com o solstício de inverno no Hemisfério Norte, data sagrada para muitas crenças de origem pagã. Além disso, segundo a astrologia, a conjunção entre o gigante gasoso e o planeta dos anéis marca a chegada da "era de Aquário", associada a valores como igualdade, fraternidade e solidariedade entre os seres humanos.