Veja o que é #FATO ou #FAKE na entrevista de Simone Tebet para o Central das Eleições, na GloboNews

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A pré-candidata do MDB à Presidência, Simone Tebet, foi entrevistada no programa Central das Eleições, da GloboNews, nesta segunda-feira (25).

Foi a primeira entrevista da série de sabatinas com pré-candidatos à Presidência da República no canal. A conversa foi transmitida ao vivo direto dos estúdios da GloboNews.

A senadora foi sabatinada por Natuza Nery, Andréia Sadi, Flávia Oliveira, Fernando Gabeira, Julia Duailibi, Miriam Leitão, Valdo Cruz, Gerson Camarotti, Ana Flor e Octavio Guedes.

André Janones (Avante) será entrevistado no dia 26, e Ciro Gomes (PDT) em 27. Lula e Bolsonaro também foram convidados, mas não confirmaram presença no prazo estipulado em reunião.

A equipe do Fato ou Fake checou as principais declarações de Simone Tebet. Leia:

“Agricultura familiar coloca mais de 70% do feijão na nossa mesa.”

A declaração é #FATO. Veja por quê: Segundo relatório publicado pela Controladoria Geral da União (CGU) em janeiro de 2020, a partir de dados do Censo Agropecuário, a agricultura familiar produz 70% do feijão do Brasil.

“São 31 milhões de brasileiros passando fome no celeiro do mundo.”

A declaração é #FATO. Veja por quê: Uma pesquisa da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan) aponta que 33 milhões de pessoas no Brasil passam fome diariamente. Desde 2020, o número de brasileiros que enfrentam esse problema aumentou em 14 milhões.

"Quem gera, efetivamente, mais emprego com carteira de trabalho assinada e com maior renda é o setor industrial."

A declaração é #FAKE. Veja por quê: Segundo os dados mais recentes do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o Brasil registrou em maio deste ano 41,7 milhões de vínculos de trabalho ativos pela CLT. Deste total, o setor que possui mais trabalhadores com carteira assinada é o de serviços, com 19,8 milhões; seguido pelo setor do comércio, com 9,6 milhões. A indústria aparece em terceiro lugar, com estoque de 8,1 milhões de trabalhadores.

Em relação às admissões de maio, o setor de serviços também fica na frente, com 880.415; já no setor industrial, foram 308.939 admissões. No acumulado de 2022, o setor de serviços contratou 4,5 milhões de trabalhadores, contra 1,5 milhão do setor industrial.

Ainda de acordo com o Caged, o salário médio de admissão no setor de serviços em maio, último dado disponível, foi de R$ 2.030,66. O do setor industrial foi de R$ 1.934,51.

"O trabalhador gasta quase metade do que ganha em comida."

A declaração é #FATO. Veja por quê: De acordo com dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) de junho, o preço médio da cesta básica custa 49,05% do salário mínimo em Aracaju, capital com o menor custo, e custa até 69,31% do rendimento mínimo em São Paulo, capital com a cesta básica mais cara no país.

"É preciso dar transparência. Nós estamos diante de um orçamento secreto que está consumindo 16 bi por ano."

A declaração é #FATO. Veja por quê: Para o ano de 2022, as emendas de relator, conhecidas como “orçamento secreto”, serão de R$ 16,5 bilhões, distribuídos para deputados e senadores. A transparência dessas emendas é questionada em ações no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Tribunal de Contas da União (TCU).

"Eu venho do Pantanal, que está sofrendo com uma das maiores secas dos últimos 40 anos. Nós já perdemos, nos últimos 35 anos, 70% das nossas águas."

A declaração é #FATO. Veja por quê: Pesquisadores do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres (Cemaden), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e da Universidade Estadual Paulista (Unesp) apontam que o Pantanal vive uma das piores secas dos últimos 50 anos.

Além disso, de acordo com o Mapbiomas, o Pantanal perdeu 68% da superfície das águas em 35 anos.

"O MDB é o único partido, junto com o Cidadania e o PSDB, a apresentar uma mulher competitiva. Respeito muito as outras duas pré-candidatas, desejo toda a sorte do mundo a elas, mas, por representarem um partido menor, não vão ter esse espaço de fala.”

#NÃOÉBEMASSIM. Veja por quê: A última pesquisa Datafolha nacional com intenções de voto para a Presidência da República foi divulgada em 23 de junho. Nela, Simone Tebet apresentava 1% de intenção de voto, mesmo percentual de voto da pré-candidata Vera Lúcia, do PSTU. Com a margem de erro de 2 pontos para mais ou para menos, Tebet também estava tecnicamente empatada com a pré-candidata Sofia Manzano, do PCB, apesar de ela não ter pontuado na pesquisa.

Quanto ao espaço de fala, ainda não há uma divisão definida do tempo de propaganda eleitoral de cada candidato para o período de campanha. Isso será feito apenas em agosto, após as convenções partidárias, e for definido o chamado plano de mídia. Como o tamanho das bancadas dos partidos na Câmara dos Deputados é um dos fatores para esta distribuição, no entanto, a bancada de deputados do partido de Tebet vai dar a ela mais tempo de propaganda do que terão as outras pré-candidatas, que não possuem representação no parlamento.

“Os rios voadores que saem da Amazônia Legal não estão chegando no Centro-Oeste, não estão derramando a chuva tão necessária para que nosso estado, e Mato Grosso que é o maior produtor de gado e de soja e de milho, que coloca comida na mesa da população brasileira, possa estar entregando esse produto.”

A declaração é #FATO. Veja por quê: De acordo com o meteorologista e mestre em Clima e Ambiente pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Bruno Takeshi Tanaka Portela, o aumento do desmatamento vem, ao longo dos anos, fazendo com que os rios voadores — fenômeno leva umidade da bacia amazônica a outras regiões do país - de fato se enfraqueçam, já que dependem das florestas da Região Norte para acontecer.

Além disso, de acordo com dados da última pesquisa de Pecuária Municipal, (IBGE), feita em 2020, Mato Grosso é líder no número de rebanho bovino no país, com 32,7 milhões de cabeças.

O estado também foi o maior produtor brasileiro de soja na safra 2020/21, com uma produção de 35,947 milhões de toneladas, de acordo com dados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Já sobre o milho, dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), do IBGE, apontam uma estimativa recorde de 263 milhões de toneladas em maio, sendo Mato Grosso e Paraná os principais produtores desse grão.

"Aqueles [partidários do MDB] que já falam em um apoio ao ex-presidente Lula são os mesmos que foram ministros do ex-presidente."

#NÃOÉBEMASSIM. Veja por quê: Entre os partidários do MDB que declararam apoio ao ex-presidente Lula estão lideranças de pelo menos 11 estados. No encontro com o petista, no dia 18 de julho, constam nomes de políticos que não estiveram entre os quadros dos ministérios de Lula ao longo dos seus oito anos na presidência.

O atual governador de Alagoas, Paulo Dantas, que esteve no encontro, iniciou sua carreira política em 2005 e não ocupou cargos no governo federal durante a presidência do petista. Outro que esteve no encontro foi o do atual líder da bancada do MDB na Câmara dos Deputados, Isnaldo Bulhões (AL). Ele também não ocupou cargos no governo federal no governo do petista.

O senador do Amazonas, Eduardo Braga, por exemplo, chegou a ser ministro de Minas e Energia de Dilma, mas não de Lula.

No encontro, também estavam presentes políticos que ocuparam ministérios no seu governo Lula, como é o caso de Edison Lobão e Eunício Oliveira.

“Eu, como deputada estadual, fui (...) quem impediu, junto com alguns colegas, a possibilidade de levar usinas de álcool ao Pantanal.”

A declaração é #FATO. Veja por quê: O estado de Mato Grosso do Sul tem uma lei que, desde 1982, proíbe a instalação de usinas de álcool no Pantanal. Em 2003, o então governador José Orcírio dos Santos (PT) publicou um decreto para permitir a atividade na região pantaneira. Ele foi questionado por movimentos ambientalistas e também por deputados estaduais, incluindo Simone Tebet.

Em 2005, um projeto de lei autorizando a implantação de usinas de álcool no Pantanal também começou a tramitar na Assembleia Legislativa. O PL foi arquivado por 17 votos a 4. Portanto, os deputados, incluindo Simone Tebet, de fato barraram um projeto de lei que poderia permitir a instalação de usinas de álcool no Pantanal.

"Você tem um gasto tributário de R$ 340 bi. A própria emenda constitucional já estabelece que, a cada ano, você tem que reduzir [o gasto tributário] em 1%, pra chegar, em 8 anos… É meio por cento, que aí chega em 8 anos a 4[% do PIB]. Se você está falando em algo neste sentido, nós estamos falando aí em reduzir em pelo menos algo em torno de R$ 60 bi."

A declaração é #FAKE. Veja por quê: O orçamento deste ano prevê, a partir de estimativa produzida pela Receita Federal, um gasto tributário total de R$ 371,1 bilhões, e não de R$ 340 bilhões como citado pela candidata.

Já a emenda constitucional citada por Tebet é a Emenda nº 109, promulgada em março de 2021. Diferentemente do que foi dito pela candidata, no entanto, a previsão não é que o percentual do Produto Interno Bruto (PIB) relativo a estas receitas seja reduzido de 8% para 4% em 8 anos, e sim para um máximo de 2% no mesmo período. Para 2022, a previsão é que os gastos tributários representem 3,95% do PIB.

"Por que nós temos 47 milhões de crianças matriculadas no fundamental e só 7 milhões e meio no ensino médio?"

#NÃOÉBEMASSIM. Veja por quê: Diferente do citado pela candidata, o número correto de matrículas no ensino fundamental é de 26,5 milhões, segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Já o ensino médio, registrou, de fato, 7,77 milhões de matrículas. Se for considerada toda a educação básica, que reúne as etapas do ensino infantil ao médio, chega-se então a 46,6 milhões de alunos matriculados.

"Essa bancada está equivocada na questão de tentar permitir exploração de potássio em áreas indígenas. Já me posicionei contra... até porque a maioria do potássio, 80%, não está em área indígena. Isso é desculpa pra boi dormir. Sou contra o PL [projeto de lei] que avança sem nenhum critério."

A declaração é #FATO. Veja por quê: Um estudo feito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) mostra que, dos 13,7 milhões de hectares com probabilidade de haver reservas de potássio, apenas 11% ficam em terras indígenas. A pesquisa foi baseada em dados do próprio governo, como Agência Nacional de Mineração (ANM) e o Serviço Geológico Brasileiro (CPRM). Em março deste ano, o presidente Jair Bolsonaro defendeu a aprovação pelo Congresso de uma lei que regulamenta mineração em terras indígenas. Segundo Bolsonaro, a aprovação do projeto poderá liberar a exploração de potássio, usado em fertilizantes no agronegócio, na região da foz do Rio Madeira. Como o Brasil importa fertilizantes da Rússia, há o risco de falta do produto, devido à guerra com a Ucrânia.

"Pará, por exemplo, tem 50% das suas casas consideradas subnormais. Sabe o que significa isso? Metade da população do segundo ou terceiro estado mais rico do Brasil ser subnormal!"

#NÃOÉBEMASSIM. Veja por quê: De acordo com dados de um mapeamento preliminar de aglomerados subnormais feito pelo IBGE em 2019, é estimado que no Estado do Pará, apenas 19,68% dos domicílios ocupados são considerados subnormais. Na mesma pesquisa, a capital Belém, no entanto, aparece com 55,5% dos domicílios na mesma condição, sendo o município com a maior proporção em todo o país.

“Sessenta por cento da violência doméstica dos estupros, no Brasil, não são contra mulheres, são contra crianças de zero a 12, 13 anos.”

A declaração é #FATO. Veja por quê: De toda as vítimas de estupro ou estupro de vulneráveis no Brasil em 2021, 61,3% são crianças entre zero e 13 anos, segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, elaborado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Nesse grupo, crianças de 10 a 13 anos representam 31,7% do total. Outros 19,1% têm entre 5 e 9 anos. E 10,5% possuem menos de 4 anos. O levantamento aponta ainda que 82,5% dos autores do crime são conhecidos das vítimas; 86,7% dos quais eram parentes das crianças.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos