Veja o que abre e o que fecha em São Paulo durante a quarentena

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador de São Paulo anunciou neste sábado (21) o fechamento de todos os serviços não essenciais para o estado durante 15 dias, a partir de terça (24), como medida de combate à pandemia de coronavírus.

Serviços de alimentação preparada, como bares, cafés e restaurantes, devem fechar as portas a partir da próxima terça-feira (24), mas poderão continuar vendendo no sistema delivery. Padarias ou lojas de conveniência, por exemplo, poderão vender alimentos prontos, como pão, mas não servir refeições dentro do local.

A quarentena anunciada pelo governador tem uma série de exceções, da indústria aos pet shops, que poderão seguir funcionando.

O QUE FECHA

- bares

- restaurantes

- lojas de varejo

- hotéis e hostels (para novos hóspedes)​

- salão de cabeleireiro

- material de construção

- baladas, casas noturnas e boates

- sorveterias

- LAN house

- estabelecimentos de ensino, como escolas de música

O QUE ABRE

- indústria

- segurança (pública e privada)

- limpeza

- manutenção e zeladoria

- hospitais

- clínicas

- farmácias

- lavanderias

- clínicas odontológicas

- supermercados

- hipermercados

- feiras de rua

- padarias

- açougues

- transportadoras

- postos de gasolina

- oficinas de automóveis e motocicletas

- ônibus

- trem

- metrô

- táxis

- aplicativos de transporte

- call center

- pet shop

- bancas de jornais

- bancos

- lotéricas