Veja o que funciona e o que está restrito durante o combate ao coronavírus no Rio

Carolina Callegari
Estações e ônibus cheios nesta quarta-feira após determinação do estado e do município para reduzir número de passageiros

RIO — A partir do momento em que o Rio entrou em estágio de atenção, na última sexta-feira, e da criação de um gabinete de crise do município a cada dia a lista de medidas no combate ao novo coronavírus aumenta. E isto não só para os cariocas. Os moradores de outras cidades do estado também têm sofrido os impactos de uma série de restrições para evitar a propagação do Covid-19. O governo do estado também criou um gabinete de crise, no dia 13, para as tomadas de decisão. Entre as mudanças na rotina, proibição de ônibus intermunicipais, decretos sobre a lotação no transporte público, fechamento de aparelhos culturais e redução no horário para o comércio. Para ajudar a acompanhar as mudanças, listamos o que muda no Rio para os próximos dias.

Transportes

Município: O pedido para evitar aglomerações e locais fechados é de longa data. No entanto, somente nesta terça os governos estadual e municipal anunciaram as medidas. Em evento na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, o prefeito Marcelo Crivella anunciou ser proibido passageiros em pé nos ônibus convencionais e no BRT. O governador Wilson Witzel, por sua vez, determinouEstado: Quem vem ao Rio de Intermunicipal: O Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Detro-RJ) publicou ontem uma portaria restringindo as linhas intermunicipais no Rio por 15 dias. Estão proibidas a circulação de ônibus entre a Região Metropolitana e o interior, sendo aplicada a linhas regulares, coletivos fretados e veículos de turismo. Os 22 municípios da região metropolitano são: Belford Roxo;Cachoeiras de Macacu; Duque de Caxias; Guapimirim; Itaboraí; Itaguaí; Japeri; Magé; Maricá; Mesquita; Nilópolis; Niterói; Nova Iguaçu; Paracambi; Petrópolis; Queimados; Rio Bonito; Rio de Janeiro; São Gonçalo; São João de Meriti; Seropédica; Tanguá.

Trânsito

A partir desta quarta-feira (18) as faixas reversíveis em vias da cidade do Rio estão suspensas por tempo indeterminado. A mudança vale para a Linha Amarela e as avenidas: Dom Helder Câmara; Lucio Costa; Radial Oeste, e Prefeito Mendes de Moraes. Também têm alterações as ruas: Humaitá; Jardim Botânico; Professor Manuel de Abreu; Teixeira Soares; Visconde de Niterói. As faixas reversíveis nas vias da Orla da Zona Sul também estão suspensas.

Bares e restaurantes

A recomendação é que bares, restaurantes e lanchonetes funcionem com capacidade restrita a 30% da lotação. É pedido para a população priorizar o serviço de delivery (entrega) ou comprar a refeição e levá-la para ser consumida em casa. Para estes estabelecimentos que funcionam dentro de hotéis e pousadas, a recomendação é de atender apenas a hóspedes.

Shoppings

Os horários de funcionamento dos shoppings estão reduzidos a partir desta quarta-feira por 15 dias. Neste período, os empreendimentos funcionam do meio-dia às 20h, quatro horas a menos que o normal, segundo a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), numa medida válida para todo o país. Em nota, a associação dá aos "lojistas do Estado do Rio de Janeiro a liberalidade de fechar seus estabelecimentos". Os empreendimentos pertencentes à brMalls — Shopping Tijuca e Norte Shopping, na Zona Norte do Rio, e Plaza Niterói, em Niterói — estão com suas lojas fechadas até o dia 2 de abril. Veja aqui o funcionamento de outras redes.

Cinemas, teatros e casas de show

A diversão terá que ser em casa. Na última quinta-feira, Witzel determinou o fechamento de cinemas, teatros e casas de show no estado por 15 dias, contados a partir de sexta-feira, dia 13. A medida visa evitar principalmente aglomerações e concentração de pessoas em lugares fechados. Desde esta segunda-feira, as atividades em Casas de Convivência, cinemas, teatros, lonas culturais e museus da Prefeitura foram suspensas por determinação de Crivella. O prefeito do Rio recomendou a mesma medida para aparelhos culturais privados.

Academia

A rotina de exercícios físicos também terá alterações. O decreto de Witzel também traz a recomendação do fechamento de academias e espaços similares durante o período de 15 dias. O ambiente fechado e com grande movimentação de público poderia acelerar a propagação do Covid-19. Ontem, duas grandes redes informaram sobre a suspensão de suas atividades. Os frequentadores da BodyTech, que se manterá sem funcionamento pelo período sugerido, podem ao menos recorrer ao aplicativo da academia para continuar a malhação (em casa). A SmartFit tem suas unidades fechadas por tempo indeterminado.

Igrejas

Nesta segunda-feira, a Arquidiocese do Rio de Janeiro divulgou um decreto em que dispensa os fiéis da obrigação "de participar das Missas dominicais e nos demais dias de preceito". Desde a semana passada, a arquidiocese estava fazendo uma campanha através de um comunicado com medidas a serem tomadas durante as celebrações, como missas com menor duração e distância entre fiéis. Aos fiéis idosos foi sugerido que ficassem em casa, acompanhando as missas pela internet.

Escolas públicas e privadas

O calendário escolar também parou nos últimos dias. Na sexta-feira, o prefeito Marcelo Crivella decidiu suspender as aulas, mantendo apenas os refeitórios abertos para o almoço, das 11h às 13h, e o programa "Sábados Cariocas", de reforço escolar e atividades esportivas e culturais. Ontem, no entanto, a Justiça do Rio concedeu uma liminar determinando a suspensão destes funcionamentos.

Já o governador Wilson Witzel decretou suspensão das aulas em escolas públicas e particulares por 15 dias contados a partir o dia 16. O prazo pode ser estendido, conforme informado em nota, que trouxe como justificativa a antecipação das férias para evitar "o contágio rápido do vírus". A Escola Naval, por sua vez, mantém suas atividades para 880 alunos, como informou a coluna de Ancelmo Gois.

Universidades públicas e particulares

No ensino público, as aulas estão suspensas por 15 dias na UFRJ, Uerj e UniRio e por uma semana na UFF. Entre as instituição particulares, o calendário de atividades também parou na Fundação Getúlio Vargas e na Unicarioca, por 15 dias; na ESPM, por uma semana; e na PUC-Rio, por dez dias.

Órgãos públicos

Prédios públicos fechados e home office como prioridade. Os órgãos também se adequaram para reduzir o vai e vem em suas repartições. Agendamentos, como prova de vida dos beneficiários do INSS e exames de habilitação do Detran-RJ, foram prorrogados. Os serviços completos podem ser conferidos aqui.

Emissão de passaporte

Os atendimentos ao público realizados pela Polícia Federal estão restritos para casos considerados "de extrema necessidade". Mesmo os atendimentos agendados estão suspensos. A emissão de passaportes só será feita para pessoas que tenham viagem comprovada para os próximos 30 dias. A regularização migratória também tem condições especiais.

Detran-RJ

Todas as 495 unidades de atendimento do Detran-RJ do estado foram fechadas após casos identificados de coronavírus em alguns postos do Rio. Os casos de emergência serão atendidos no edifício-sede e em postos da região metropolitana e interior. O órgão também alterou o calendário de exames de habilitação. Os que estavam agendados entre 16 e 30 de março foram remarcados para o período de 6 a 20 de abril. Em caráter excepcional, as Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) que estejam vencidas por até 60 dias, a contar da data de seu vencimento, devem ser aceitas por autoridades de trânsito e órgãos autuadores do Estado do Rio.

Pontos turísticos

Cenário inimaginável, os cartões-postais do Rio vão ficar vazios. Cada local tem uma data inicial sobre o período de fechamento, que pode ser prolongado.

Cristo Redentor: Seguindo a determinação do Ministério do Meio Ambiente — por pertencer ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) —, inicialmente o local fica fechado pelos próximos sete dias, a contar da noite desta terça-feira. Rio Star: A roda-gigante vai ficar parada por pelo menos até o dia 30 de março.Bondinho Pão de Açúcar: O ponto turístico tem suas atividades paradas por pelo menos 15 dias, desde ontem (17).Bondinho de Santa Teresa: O transporte pode ser Escadaria Selarón: Desde esta terça-feira, os coloridos degraus, na Lapa, estão com acesso fechado pela Guarda Municipal do Rio a fim de evitar o acúmulo de pessoas no local.

Praias

O banho de mar e a cadeira aberta na areia das praias vão ter que esperar. Apesar de as orlas não estarem fechadas, é pedido que a população resista aos dias de sol e fique em casa. Diante da movimentação de banhistas nesta segunda-feira, equipes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros percorreram as praias com megafones para pedir que os frequentadores deixassem o local. Sempre alertando sobre os perigos do coronavírus.