Veja os pontos já aprovados que suavizam a reforma da Previdência

*ARQUIVO* BRASÍLIA, DF, 10.07.2019: Deputados favoráveis comemoram a aprovação da reforma da Previdência. Plenário da Câmara dos Deputados segue na votação da reforma da Previdência, sob o comando do presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

A Câmara dos Deputados discute nesta sexta-feira (12) as demais mudanças no texto-base da reforma da Previdência. Destaques são medidas que alteram pontos específicos do projeto original aprovado no plenário. O primeiro debate deve ser sobre regras mais brandas para professores, que já tem acordo para aprovação.

Foram analisados 11 destaques na noite de quinta-feira (11). Quatro alterações foram feitas em três medidas. Entre elas, as exigências de aposentadorias para homens e mulheres do setor privado e para policiais. Foram abrandadas ainda regras para pensão por morte. O impacto fiscal das mudanças ainda não foi calculado.

Leia também

O alívio no tempo de contribuição para aposentadoria de homens não estava sequer no radar, mas foi negociado na noite de quinta, em um ponto em que o governo teve que ceder para garantir o andamento da reforma no plenário.

Destaque que deve ser discutido nesta sexta

Professores

Proposta do PDT quer reduzir de 58 para 55 anos a idade mínima para professores que já estão na ativa. Para professoras, a mudança é de 55 anos para 52.

Destaques já aprovados

Aposentadoria de mulheres

Mulheres do setor privado podem receber 100% do benefício após 35 anos de contribuição. Na proposta original, elas teriam que cumprir 15 anos do período mínimo e receberiam valor total da aposentadoria após 40 anos. O destaque foi aprovado por 344 a 132 votos.

Pensão por morte

Incluído no mesmo destaque que mudou aposentadoria de mulheres, foi votada uma alteração na pensão por morte. O benefício não poderá ser menor do que o salário mínimo se ele for a única renda do dependente -sem considerar a renda de demais membros da família.

Aposentadoria de homens

O tempo mínimo de contribuição de homens do setor privado foi reduzido para 15 anos. Na proposta inicial da reforma, o governo queria elevar o período para 20 anos. O destaque foi aprovado por 445 votos a 15.

Policiais

Por 467 votos a 15, foram aprovadas regras mais brandas de aposentadoria para profissionais de segurança pública que já estão na ativa. Os agentes do setor terão idade mínima de 53 anos (homem) e 52 anos (mulher).