Veja quais bairros de São Paulo e Rio de Janeiro tiveram o aluguel mais caro em 2021

·1 min de leitura

O preço médio dos novos aluguéis residenciais registrou valorização de 3,16% em São Paulo e 6,22% no Rio de Janeiro em 2021, em comparação a 2020. Os dados são do Índice QuintoAndar de Aluguel. Os ganhos na capital fluminense no ano passado foram suficientes para eliminar as perdas registradas durante o ápice da pandemia de Covid-19, considerando que 2021 foi o primeiro ano de alta dos preços após o baque causado pela pandemia. Em 2020, os preços desvalorizaram 2% no Rio e 5,44% em São Paulo.

Em dezembro, o mercado residencial de aluguel manteve o aquecimento registrado nos últimos meses. Na capital paulista, o preço do metro quadrado subiu 1,58% em comparação com novembro, atingindo R$ 36,55/m² — o quinto mês de alta consecutiva. No Rio de Janeiro, por sua vez, a elevação foi de 0,78%, encerrando o ano em R$ 30,91/m² — o maior valor desde outubro de 2020.

Comparação com início da pandemia

Em comparação com os preços negociados antes da pandemia, o preço médio do aluguel no Rio de Janeiro está 2,2% acima do registrado em março de 2020, início da crise sanitária. Em São Paulo, por sua vez, o valor ainda está 6,4% abaixo do observado no mesmo período, influenciado pelos estúdios e apartamentos de um quarto, ainda 13,4% abaixo do valor negociado no início de 2020.

No Rio, os bairros que mais valorizaram em 2021 estão localizados majoritariamente na Zona Oeste. Dos dez bairros contemplados no levantamento, sete estão localizados nesta região.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos