Veja quem deve ser vacinado com imunizante da Pfizer

·2 minuto de leitura
BRAZIL - 2021/04/12: In this photo illustration the medical syringe is seen with Pfizer company logo displayed on a screen in the background. (Photo Illustration by Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Brasil recebeu lote com um milhão de vacinas da Pfizer (Foto: Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
  • Ministério da Saúde começa a distribuir vacinas da Pfizer nessa segunda-feira (3)

  • Pasta indicou que três grupos devem ser vacinados com o imunizante da Pfizer

  • Ainda assim, municípios têm autonomia para seguirem calendário próprio

Nesta segunda-feira (3), o Ministério da Saúde começa a distribuir doses da vacina da Pfizer/BioNTech contra a covid-19. Na semana passada, o Brasil recebeu um milhão de doses do imunizante, que serão distribuídas entre as capitais.

O primeiro lote tem 499.590 vacinas, que devem ser usadas como primeira dose. O Ministério da Saúde orientou que devem ser imunizadas com o imunizante da Pfizer:

  • Pessoas com comorbidades

  • Gestantes e puérperas (que tiveram filho recentemente)

  • Pessoas com deficiência permanente

Apesar da orientação passada pela pasta, estados e municípios têm autonomia para seguirem o calendário de vacinação local.

A vacina da Pfizer deve ser armazenada em refrigeradores com temperatura entre -25ºC e -15ºC. Dessa forma, o imunizante pode ficar guardado por duas semanas. Nas salas de vacinação, onde ficam mantidas entre 2ºC e 8ºC, as vacinas duram cinco dias.

Leia também

Pela dificuldade de armazenamento da vacina, apenas as capitais receberão a vacina Pfizer/BioNTech no primeiro momento. A distribuição será feita de forma proporcional entre os estados. São Paulo é o estado que mais receberá doses: 135 mil.

O segundo lote, com as outras 500 mil vacinas, será enviado aos estados para a aplicação da segunda dose, para que seja completada a imunização da população.

O contrato entre o Ministério da Saúde e a Pfizer prevê a chegada de 100 milhões de doses da vacina contra a covid-19 até setembro de 2021. 

Grávidas incluídas no Plano Nacional de Imunização

O Ministério da Saúde divulgou uma nota técnica na última segunda-feira (26) incluindo mulheres grávida e puérperas (no período pós-parto) no grupo prioritário da vacinação contra a covid-19. O puerpério é considerado o período de 45 a 60 dias após o nascimento do bebê.

Antes, eram prioridade mulheres nesses grupos com comorbidades. Segundo a pasta, mesmo com a inclusão, as mulheres grávidas e puérperas com doenças pré-existentes devem ser vacinadas antes. Em seguida, o novo grupo pode começar a receber o imunizante.

O Ministério considera “altamente provável” que o benefício de grávidas e puérperas tomarem vacina seja muito maior do que os riscos oferecidos pelas vacinas contra a covid-19. “Portanto, o Programa Nacional de Imunizações [...] decidiu por recomendar a vacinação contra a Covid-19 de todas as gestantes e puérperas e incluí-las nos grupos prioritários para vacinação”, alega a pasta.