Veja vídeos da sonda OSIRIS-REx coletando amostras do asteroide Bennu

Patrícia Gnipper
·2 minuto de leitura

Na noite de terça-feira (20), a NASA comemorou um momento histórico: a primeira vez em que a agência espacial conseguiu fazer com que uma sonda tocasse a superfície de um asteroide para coletar amostras, a serem trazidas para estudos aqui na Terra. Estamos falando da missão OSIRIS-REx e do asteroide Bennu e, agora, a agência liberou vídeos, com imagens reais (e não animações usando dados de telemetria) em que mostra exatamente como tudo aconteceu a mais de 330 milhões de quilômetros.

Na verdade, ainda não se sabe exatamente a quantidade de amostras que a sonda foi capaz de coletar, ainda que o processo TAG ("Touch And Go") tenha ocorrido com sucesso. A NASA espera uma amostragem de pelo menos 60 gramas, mas o compartimento de carga da sonda tem capacidade de acomodar até dois quilos de amostras. O processo todo durou poucos segundos, quando a sonda disparou um jato de nitrogênio pressurizado, que levantou uma quantidade de poeira aparentemente suficiente para a coleta.

Nas imagens, há a confirmação de que o toque do mecanismo de coleta de amostras, na superfície do asteroide, teve um impacto suficiente para movimentar o regolito; portanto, tudo indica que a OSIRIS-REx conseguiu, sim, coletar amostras. Durante evento ao vivo em que a NASA revelava os vídeos que ilustram esta matéria, Dante Lauretta, o principal investigador da OSIRIS-REx na Universidade do Arizona, disse: "você pode ver que as partículas estão voando por todo lugar, nós realmente fizemos uma espécie de bagunça na superfície deste asteroide — mas é uma bagunça boa".

A NASA ainda deve levar uns dias para confirmar exatamente quanto material a sonda foi capaz de coletar — provavelmente divulgando essas informações até o início da próxima semana. Se, por caso, a agência espacial concluir que a OSIRIS-REx não conseguiu "abocanhar" tantas amostras como esperado, a nave, que ainda está na órbita de Bennu, poderá fazer uma nova tentativa em janeiro de 2021. Já caso a operação desta semana tenha sudo suficiente, o retorno da espaçonave à Terra está previsto para 2023.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: