Velório festivo de médico tem chopp e samba em Londrina; veja vídeo

·1 min de leitura

RIO - Um velório inusitado no município paranaense de Londrina nesta terça-feira viralizou nas redes sociais pelo clima festivo, regado a chopp e ao som de samba e MPB. O clima descontraído da solenidade foi um pedido do médico Mansur Miguel Mirte, que morreu na véspera aos 73 anos. Ele estava internado desde outubro no Hospital do Coração.

Imagens compartilhadas em redes sociais mostram familiares e amigos bebendo e cantando durante o velório realizado em uma capela da Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina (Acesf), autarquia pública. Uma das músicas entoadas pelos presentes foi o clássico "O que é o que é", de Gonzaguinha.

O convite da cerimônia, que trazia uma foto do médico segurando um copo de cerveja, informava que es tratava de um "velório festivo".

"Iremos comemorar os ensinamentos que ele nos deixou, como amigo, médico, pai, ser humano, etc. Felicidade é o resumo. Vamos festejar mais esse momento da vida dele, obrigado por tudo, nosso ídolo!", dizia o convite.

Segundo o superintendente da Acesf, Péricles Deliberador, a cerimônia festiva atendeu a um desejo do médico falecido. A administração da capela não foi comunicada previamente sobre o velório descontraído, mas não há proibição legal. Em dado momento, no entanto, entes enlutados de um velório ao lado solicitaram que diminuíssem o volume da música.

- Nós só autorizamos fazer o velório. Em determinado momento começaram a fazer essa homenagem ao médico, que era um pedido dele, e nós não podemos proibir, desde que não esteja denegrindo o patrimônio público ou prejudicando outras pessoas - disse Deliberador ao Extra.

Os velórios no local estão limitados a duas horas em razão da pandemia. Após a solenidade, o corpo foi enterrado no cemitério São Pedro e contou com mais homenagens.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos