Velocistas falham e Atlético prioriza busca por jogadores para a função

Maicon tem contrato com o Atlético até dezembro de 2021 (Thomas Santos/AGIF)

A vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians trouxe uma tranquilidade que o Atlético-MG esperava ter conquistado algumas semanas antes. O Galo chegou aos 45 pontos e não pode ser passado por mais nenhum dos quatro clubes que estão dentro da zona do rebaixamento. Livre de qualquer risco de queda, a diretoria vai dar maior agilidade na montagem do elenco para o ano que vem. A falta de velocidade foi detectada como a maior carência do time em 2019.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Entre todas as lacunas apresentadas pela equipe na temporada em vigor, a falta de pontas velozes foi diagnosticada como o maior problema. Com a lesão de Chará, que não atua desde o fim de setembro, o clube ficou sem opções para a função e teve de recorrer à categoria de base. O jovem Marquinhos tem suprido a carência, uma vez que os reforços para o setor não corresponderam.

Em 2019 o Atlético buscou Geuvânio e Maicon Bolt, que eram vistos como os jogadores que poderiam dar velocidade ao time pelos lados de campo. No entanto, nenhum dos dois conseguiu render o esperado.

No início de março, o Atlético anunciou a contratação de Geuvânio, que meses antes havia deixado o Flamengo, sem deixar saudades. Livre no mercado, o contrato com o atacante foi assinado somente até dezembro desta temporada. Embora tenha chegado cercado de muita expectativa, muito em função do período em que jogou no Santos, Geuvânio não rendeu com a camisa atleticana. No total são 36 partidas e somente um gol marcado.

Maicon Bolt chegou ao Atlético em janeiro, com três anos de contrato. Apesar do gol na estreia, contra o Guarani, de Divinópolis, pelo Campeonato Mineiro, o atacante também não fez sucesso entre os atleticanos. O apelido da época do Fluminense, em homenagem ao corredor jamaicano Usain Bolt, foi deixado de lado. Maicon atuou 26 vezes pelo Galo e marcou somente dois gols.

Fora dos planos para 2020

Como Geuvânio e Maicon Bolt não foram nada bem nesta temporada, ambos não estão nos planos da diretoria para 2020. O caso de Geuvânio é bem mais simples, já que ele tem contrato somente até dezembro e não terá o vínculo renovado. Já a situação de Maicon é um pouco mais complicada, já que ele tem contrato com o Galo até dezembro de 2021.

Num primeiro momento, a diretoria atleticana deseja fazer um acordo com o atleta. Caso não aconteça um acordo, o atacante será disponibilizado para empréstimo.

Veja mais sobre futebol mineiro no Blog de Victor Martins

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter