Vem Pra Rua pede terceira via e critica Bolsonaro e Lula na Paulista

·1 minuto de leitura
Sao Paulo, SP, BRASIL, 12-09-2021: Ato contra governo Bolsonaro na Av Paulista . Manifestantes se concentram ao lado do caminhao do MBL (Foto: Eduardo Knapp/ Folhapress)
Sao Paulo, SP, BRASIL, 12-09-2021: Ato contra governo Bolsonaro na Av Paulista . Manifestantes se concentram ao lado do caminhao do MBL (Foto: Eduardo Knapp/ Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A menos de um quarteirão de distância do carro de som do MBL (Movimento Brasil Livre), o movimento Vem Pra Rua reuniu um número pequeno de pessoas na Avenida Paulista, em ato contra o presidente Jair Bolsonaro. Os manifestantes ocuparam menos de meio quarteirão em frente à Fiesp.

Ao lado do carro de som, um pixuleco com Bolsonaro ao lado do ex-presidente Lula dá o tom das reivindicações. Enquanto o presidente aparece com uma camisa de força, o petista aparece vestido de presidiário.

Os manifestantes levantam placas pedindo Sergio Moro para presidente, elogiando "heróis da Lava Jato" e repetindo o lema "nem Lula nem Bolsonaro". Há muitas bandeirinhas do Brasil, além de camisetas laranja, do partido Novo, e roxas, do movimento Livres.

Outras faixas ainda pedem uma terceira via, algo endossado pelas lideranças do Vem Pra Rua. Uma versão instrumental de "Que País É Esse?", música do Legião Urbana, anima os manifestantes.

"Eu não quero o PT de volta nunca mais. Não vai nunca receber meu voto. Mas isso não faz de Bolsonaro um salvador da pátria que ele está destruindo", disse Rogério Chequer, um dos fundadores do Vem Pra Rua e atualmente no Novo.

Entre xingamentos a Bolsonaro, Chequer também disse que tem críticas ao Supremo Tribunal Federal. "Eu sou contra o que o Supremo está fazendo. Acho um absurdo o que o [Alexandre de] Moraes está fazendo. Mas isso não me faz deixar de ser contra Bolsonaro, contra Lula. Não caiam nessa. É a polarização que os extremistas estão tentando te colocar", disse Chequer.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos