Venda do Fox Sports pela Disney, dona da ESPN, será reavaliada

Câmera com o logo do Fox Sports (Kevin Abele/Icon Sportswire via Getty Images)

O Cade (Conselho de Defesa Econômica) decidiu, nesta quarta-feira (13), que a venda dos canais Fox Sports pela Disney, dona da ESPN Brasil, retornará ao órgão para ser reavaliado. A negociação dos canais Fox Sports foi condição imposta pelo Cade para permitir a aquisição do Twenty-First Century Fox pela Disney. A nova decisão sobre o caso não estará vinculada à decisão anterior do Tribunal do Cade.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Nenhuma empresa quis comprar o Fox Sports e o prazo para a venda dos canais não será mais postergado pelo Cade, o blog apurou. Com a decisão, a tendência é que a Disney assuma também a operação do Fox Sports, abrindo caminho para realizar fusão com a ESPN, não só no Brasil, mas em demais mercados da América Latina.

Leia também:

A situação financeira do Fox Sports pode ter sido compllicador do negócio. Apesar dos bons índices de audiência, o canal gastou mais do que arrecadou ao longo dos últimos anos. Investimentos pelos direitos da Copa do Mundo da Rússia e Libertadores da América não trouxeram o resultado comercial esperado. No Mundial, a emissora teve que retornar parte da equipe antes do planejado para o Brasil e o executivo do comercial da emissora foi desligado da empresa após não atingir metas de venda de publicidade.

A exigência da venda dos canais Fox Sports havia sido justificada pelo Cade sob o argumento de evitar um teórico fortalecimento exagerado da ESPN, que aconteceria com uma eventual fusão com o Fox Sports. À época, no entendimento do Cade, o SporTV, braço esportivo do Grupo Globo na TV por assinatura, corria risco de ser prejudicado se isso viesse a acontecer.

Na visão do presidente do Cade, Alexandre Barreto, a solução de reapreciação, indicada pela Procuradoria Federal Especializada junto ao Cade e pela Superintendência-Geral, é a que melhor equaciona as preocupações relacionadas aos aspectos concorrenciais do risco de concentração.

“A medida mostra-se equinânime e proporcional, justamente por oportunizar que se manifestem sobre outras opções viáveis“, opinou Barreto.

A Disney, agora, deverá se manifestar sobre o que prefere fazer. As opções incluem prorrogação da tentativa de venda dos canais Fox Sports ou fusão.

O Cade havia fixado um prazo de seis meses para a Disney negociar os canais Fox Sports, conforme o blog havia revelado, porém a partes pediram mais tempo.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter