Vendedor de cachorro-quente ganha R$ 8 mil em vakinha de alunos de colégio no Recife e pede para não receber mais

Baruada pediu ajuda para alunos de colégio e depois pediu para não receber mais dinheiro

A pandemia do coronavírus no Brasil mudou a rotina de todos os brasileiros, mas prejudicou ainda mais os trabalhadores informais. É o caso do sr. Baruada, que é vendedor de cachorro-quente em frente ao Colégio Salesiano, no bairro Boa Vista, no Recife (PE) há 45 anos. Com o isolamento social, o ambulante passou a não ter mais renda mensal para se sustentar. Foi então que ele pediu uma ajuda a alunos e ex-alunos da escola para que pudessem contribuir com qualquer quantia e o ajudassem a sobreviver. A mobilização foi tão grande que Baruada levou um susto: na conta disponível para a contribuição tinham R$ 8 mil.

Em um gesto de humildade e honestidade, o vendedor de cachorro-quente gravou um vídeo para agradecer a ajuda recebida e fazer um novo pedido: não quer mais receber dinheiro. Na gravação, que viralizou nas redes sociais após a publicação do deputado federal Daniel Coelho (Cidadania-PE) na quarta-feira, Baruada explica que, caso necessite de mais dinheiro, voltaria a pedir ajuda.

"Aqui é o Baruada. Eu pedi uma ajuda a vocês, mas a gente estava olhando a conta aqui que fizeram os depósitos e estou pensando que deveriam parar um pouco. O que vocês me ajudaram já dá para vencer a parada (isolamento). Se precisar, a gente pede a vocês de novo. Muito obrigada pela ajuda", fala o senhorzinho no vídeo.

 

O deputado comentou sobre a atitude do vendedor de cachorro-quente:

"Vejam que coisa mais linda! Esse é Baruada, vende até hoje cachorro-quente na frente do Colégio Salesiano. Pediu ajuda e os alunos e ex-alunos começaram a depositar na conta dele. Vejam o que ele mandou agora! Quando uma pessoa é honesta de verdade..." escreveu no Twitter.

Ex-aluno do Colégio Salesiano, o empresário Eden Wiedemann também exaltou o trabalhador e comentou sobre o valor recebido por Baruada.

"Na frente do Colégio Salesiano, em Recife, tem o famoso cachorro-quente do Barruada. Ele vende lá desde que eu era menino, vejam só. Com o fechamento do colégio devido a quarentena, ele ficou em uma situação complicada, e alunos e ex-alunos resolveram ajudar. Eis que Barruada checou a conta e descobriu que haviam depositado R$ 8 mil pra ele. Sabe o que ele fez? Gravou um vídeo agradecendo e pedindo para as pessoas pararem com os depósitos que aquele valor já permitira ele sobreviver com a família", disse o empresário.