Vendedor de água em semáforos é aprovado em concurso na 27ª tentativa

·2 min de leitura
O vendedor ambulante Daniel Santos Oliveira, de 27 anos, passou em concurso para ser policial militar após 27 tentativas - Montagem/Reprodução/Instagram
O vendedor ambulante Daniel Santos Oliveira, de 27 anos, passou em concurso para ser policial militar após 27 tentativas - Montagem/Reprodução/Instagram
  • O ambulante Daniel Santos Oliveira, de 27 anos, foi aprovado em concurso público após 27 tentativas

  • Ele vende água mineral nos semáforos em Feira de Santana (BA)

  • Daniel realizará o sonho de ser policial militar

A história deste vendedor ambulante viralizou nas redes sociais nesta semana. Daniel Santos Oliveira, de 27 anos, foi aprovado em um concurso público após 27 tentativas e realizará o sonho de se tornar policial militar na Bahia.

Há seis anos, Daniel vende água mineral em Feira de Santana (BA), cidade onde mora, e fatura entre R$ 750 e R$ 880. "Com isso, consigo custear os meus estudos, pagar as inscrições que tenho que fazer", afirmou o ambulante em entrevista que repercutiu na internet.

No último dia 19, passou no TAF (Teste de Aptidão Física), última etapa do concurso para policial militar na Bahia. A emoção de Daniel ao ser aprovado comoveu o público no Instagram, onde apenas um vídeo atingiu 1,3 milhão de visualizações até este domingo (28).

Daniel prestou o primeiro dos 27 concursos em 2016, para a PM de Pernambuco. Sem estudar, não foi aprovado. Depois, mais focado, tentou vaga em São Paulo quatro vezes, avançando de fase em duas delas. Ele ficou na 11ª posição na classificação do concurso da Polícia Militar da Bahia para a região de Salvador, conforme publicado no Diário Oficial Estadual.

"Fiz exatamente 27 concursos. Consegui lograr êxito em três, dois na PM do estado de São Paulo e um na PM da Bahia. Infelizmente, na PM de São Paulo, reprovei no psicológico, mas graças a Deus a vitória veio na Bahia. Concluí todas as etapas no dia 19, que foi o TAF (Teste de Aptidão Física), e estou colhendo os frutos que plantei. Sabemos que o caminho é difícil, que é árduo, sabemos também que a vontade de desistir é muito maior. Só que o teu sucesso, a tua história quem constrói é você", ensinou o ambulante.

Daniel precisou interromper o ensino básico para cumprir o serviço militar obrigatório, em 2013. No ano seguinte, voltou para o Ensino Médio e começou a vender cocadas. Quando já estava formado no curso técnico, passou em engenharia no vestibular de 2018 da UEFS (Universidade Estadual de Feira de Santana), mas não pôde seguir na faculdade, que ficava a duas horas da sua casa.

O vendedor pretende seguir carreira na PM e sonha trabalhar na Polícia Federal. Em entrevista ao portal UOL, ele encorajou outros jovens com histórias parecidas: "Se vocês sonham, que vocês corram atrás. Muitas pessoas vão dizer que vocês não vão conseguir. Assim como disseram para mim, falaram que eu seria um marginal, um criminoso. Não segui as estatísticas. Um jovem negro também tem a oportunidade de mudar a sociedade e o mundo".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos