Veneza atribui Leão de Ouro a Catherine Deneuve pelo conjunto da carreira

O 79º Festival de Veneza, o mais antigo festival de cinema do mundo, abriu as portas, esta quarta-feira, com Catherine Deneuve como convidada de honra e o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, como convidado surpresa.

A atriz francesa de 78 anos foi galardoada com o prémio Leão de Ouro pelo conjunto da carreira. Deneuve tem uma longa história com o Festival de Veneza. Em 1967, o filme "Belle de Jour", de Luis Buñuel, onde foi protagonista, ganhou o Leão de Ouro, e, em 1998, Deneuve ganhou a Taça Volpi de melhor atriz pelo desempenho em "Place Vendôme".

Uma relação com o Festival que Catherine Deneuve realçou no momento em que recebeu o Leão de Ouro pelo conjunto da carreira.

"Quero dizer que me sinto muito satisfeita e muito orgulhosa por ter sido escolhida, este ano, para estar aqui para o festival. Tenho uma longa história com o festival de Veneza," afirmou Catherine Deneuve.

Volodymyr Zelenskyy fez um discurso na cerimónia de abertura. O presidente ucraniano prestou homenagem às crianças mortas no conflito da Ucrânia e pediu apoio à comunidade internacional.

A antiga Secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, faz uma aparição no tapete vermelho em nome da sua organização sem fins lucrativos Vital Voices Global Partnership, que promove a liderança feminina.

O filme de abertura foi White Noise. Um filme escrito e dirigido por Noah Baumbach, adaptado do romance homónimo de Don DeLillo. Com Adam Driver e Greta Gerwig, White Noise está indicado para o Leão de Ouro e a Taça Volpi de Melhor Atriz.

Portugal está representado no Festival de Cinema de Veneza com dois filmes em diferentes secções. Cláudia Varejão apresenta "Lobo e Cão", projeto de ficção rodado na ilha de São Miguel, nos Açores; eSérgio Trefaut participa com "A Noiva", um filme gravado no Curdistão iraquiano.