Venezuela anuncia chegada de 1,3 milhão de vacinas contra Covid-19 da China

·1 minuto de leitura
Vacinação contra a Covid-19 em Caracas

Por Deisy Buitrago

CARACAS (Reuters) - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse que 1,3 milhão de vacinas contra Covid-19 da China chegaram ao país sul-americano, que deve iniciar uma campanha de vacinação nos próximos dias.

O anúncio chega no momento em que a Venezuela, atolada em uma crise econômica, enfrenta uma segunda onda de casos de Covid-19 com um sistema de saúde fraco e uma vacinação lenta.

"Um milhão e trezentas mil vacinas novas chegaram para os venezuelanos diretamente da China, um milhão e trezentas mil, a chegada de vacinas está aumentando", disse Maduro em uma transmissão ao vivo na televisão estatal na noite de domingo.

"Com todas estas vacinas, já foi preparado um plano que começa amanhã (segunda-feira) para acelerar a vacinação", acrescentou.

Na Venezuela, que tem cerca de 30 milhões de habitantes, 1,4 milhão de vacinas já chegaram da Rússia e da China, de acordo com informações do Ministério da Saúde.

No início deste mês, Maduro disse que seu país pretende vacinar 70% da população até agosto, quando as vacinas russas de dose única Sputnik Light devem chegar. Não se anunciou se algumas destas doses já chegaram ou não.

"O que eles chamam de 'nova fase da vacinação' é o que deve estar acontecendo daqui a uma semana até o final do ano (um milhão de inoculações semanais) para se alcançar o objetivo necessário", tuitou Julio Castro, especialista em doenças infecciosas que aconselha parte da oposição em questões de saúde.

Em abril, o governo anunciou ter feito um primeiro pagamento ao Covax, sistema que facilita o acesso de nações ricas a vacinas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos