Venezuela deve pagar adiantamento de US$ 18 milhões por vacinas do Covax, diz OPAS

·2 minuto de leitura
Dose da vacina Pfizer-BioNTech contra a covid-19

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) declarou nesta quarta-feira (17) que a Venezuela deve pagar um adiantamento de 18 milhões de dólares para receber as vacinas contra a covid-19 que reservou através do sistema de acesso global Covax.

"Nas Américas, o Fundo Rotativo para Vacinas da OPAS é o mecanismo pelo qual os países têm acesso às vacinas do Covax", disse Ciro Ugarte, diretor de emergências sanitárias da OPAS.

"Quanto [a Venezuela] precisa pagar? Um adiantamento inicial de 18 milhões de dólares, é o que falta para poder garantir as vacinas", disse.

A OPAS informou no início de fevereiro que a Venezuela reservou entre 1,4 milhão e 2,4 milhões de doses de vacinas anticovid por meio da aliança Covax, um sistema promovido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para garantir a distribuição equitativa de imunizantes contra a covid-19 no mundo.

Mas a OPAS, órgão regional da OMS, alertou que a Venezuela corre o risco de perder a reserva se não pagar o adiantamento que lhe foi solicitado, já que é considerado um país autossuficiente.

A Venezuela está entre os 37 países da América Latina e Caribe que planejam receber vacinas anticovid por meio do dispositivo Covax. No entanto, não está entre as 10 nações que receberão imunizações gratuitas por causa da sua situação econômica e do tamanho de sua população.

Ugarte afirmou que o número de vacinas que a Venezuela receberá imediatamente após o pagamento inicial depende da disponibilidade do produto e do progresso na preparação para implementar a vacinação, que envolve aspectos legais, operacionais, logísticos e de treinamento de pessoal e dispositivos de resfriamento, entre outros.

O objetivo é que esses processos sejam acelerados "e assim que for feito o primeiro pagamento, a Venezuela poderá receber as vacinas da Covax o mais rápido possível e poderá implementar a vacinação de acordo com o plano de vacinação que for aprovado", acrescentou.

ad/rsr/mr/bn