Trump nomeia médico presidencial como secretário de Assuntos de Veteranos

Washington, 28 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira que nomeará como secretário de Assuntos de Veteranos o médico da Casa Branca, o almirante Ronny Jackson, em substituição ao atual responsável dessa agência, David Shulkin, cuja reputação foi arranhada devido a vários escândalos.

"Tenho o prazer de anunciar que pretendo nomear o altamente respeitado almirante Ronny L. Jackson, médico, como o novo secretário de Assuntos de Veteranos", disse Trump em um tweet.

Até que o Senado confirme Jackson, um alto funcionário do Pentágono, Robert Wilkie, dirigirá a agência de forma interina, explicou Trump.

"Estou agradecido ao doutor David Shulkin por seu serviço ao nosso país e a nossos GRANDES VETERANOS!", acrescentou.

Jackson é conhecido pela entrevista coletiva que ofereceu em janeiro deste ano após Trump se submeter a um exame médico, na qual afirmou que o presidente tem uma saúde "excelente".

Suas afirmações de que Trump "tem genes incrivelmente bons" e "está em forma para exercer" o poder durante este mandato e inclusive outro, se fosse eleito, geraram algumas piadas na internet por seu caráter hiperbólico, mas pareceram reforçar sua relação com o presidente, a julgar pela sua indicação.

A saída de Shulkin do Departamento de Veteranos espalhava rumores havia semanas, porque esse membro do gabinete gerou manchetes pelos seus conflitos éticos desde julho do ano passado, quando aproveitou uma excursão oficial pela Europa para se aproximar do Reino Unido e assistir ao torneio de tênis de Wimbledon.

Nessa visita, Shulkin aceitou ingressos cujo valor excedia o limite estabelecido pelo governo em relação a presentes a funcionários públicos, e em setembro pressionou a Casa Branca para que sua esposa pudesse acompanhá-lo na abertura dos Jogos Invictus, realizados em Toronto.

Quanto ao indicado como novo secretário de Veteranos, Trump disse em comunicado que está "altamente formado e qualificado" para o cargo porque ele mesmo é militar, e "viu em primeira mão o tremendo sacrifício que os veteranos fazem", por isso "aprecia profundamente a dívida que este grande país tem com eles".

Jackson foi médico da Casa Branca para três presidentes americanos - George W. Bush, Barack Obama e Trump - e em 2005 foi enviado ao Iraque como médico de emergência para os soldados desdobrados no país árabe.

Wilkie, que a partir de agora e até a possível confirmação de Jackson será o secretário interino de Veteranos, era até então o subsecretário de Defesa para pessoal e preparação, cargo no qual se dedicava a temas relacionados com a saúde e a qualidade de vida das famílias de militares.

O anúncio faz parte de uma série de mudanças no gabinete de Trump, que neste mês também nomeou um novo secretário de Estado, Mike Pompeo, e uma nova diretora da CIA, Gina Haspel, além de nomear como assessor de segurança nacional John Bolton. EFE