Venezuela receberá primeiras doses de vacina Sputnik V na próxima semana, diz Maduro

·1 minuto de leitura
.

CARACAS (Reuters) - A Venezuela vai receber as primeiras 100 mil doses da vacina russa contra o coronavírus Sputnik V na semana que vem, afirmou o presidente Nicolás Maduro na terça-feira.

"Quando o processo de vacinação começar, vamos vacinar todos os profissionais médicos, todos os profissionais de saúde na Venezuela, os setores mais vulneráveis", disse Maduro durante uma transmissão ao vivo. "E depois vamos vacinar professores, educadores".

Maduro já disse anteriormente que o país sul-americano vai receber 10 milhões de doses da vacina Sputnik V.

Uma autoridade da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) disse na semana passada que entre 1,4 e 2,4 milhões de doses da vacina da AstraZeneca estavam reservadas para a Venezuela e poderiam chegar até o final de fevereiro, mas que Caracas teria de pagar por elas até o dia 9 de fevereiro.

Maduro não afirmou imediatamente se o pagamento tinha sido feito. Seus aliados nas últimas semanas disseram que a Venezuela não pode pagar por conta de sanções impostas sobre o governo de Maduro, que passou por colapsos econômico e social.

A Opas não respondeu a um pedido de comentário sobre se o pagamento havia sido feito.

A Venezuela precisa pagar mais de 100 milhões de dólares para ter acesso às vacinas pelo sistema Covax, que aloca doses de imunizantes para países mais pobres, de acordo com estimativas de diplomatas familiarizados com a situação.

A Opas informou no mês passado que a Venezuela havia utilizado apenas 1% dos testes de coronavírus que recebeu, e a oposição do país diz que Maduro não honrou os acordos firmados para distribuir equipamentos e testes.

(Reportagem de Vivian Sequera e Deisy Buitrago em Caracas)