Venezuela tem vacinas reservadas pelo Covax, mas precisa pagar logo, diz Opas

Brian Ellsworth e Vivian Sequera
·1 minuto de leitura
Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em Caracas

Por Brian Ellsworth e Vivian Sequera

CARACAS (Reuters) - Pelo menos 1,4 milhão de vacinas foram reservadas para a Venezuela no programa de vacinas contra o coronavírus Covax, disse uma autoridade da Organização Pan-Americana de Saúde nesta terça-feira, mas Caracas precisará pagar por elas dentro de uma semana.

A Opas informou no mês passado que a falta de pagamento impediria a Venezuela de participar do Covax, que visa garantir que países em desenvolvimento tenham acesso às vacinas contra o coronavírus.

O anúncio sinaliza que a Venezuela ainda pode ter a oportunidade de obter vacinas via Covax para uma população que sofre com colapso econômico e decadência sistêmica de seu sistema de saúde pública.

"A Venezuela tem acesso às vacinas no sistema Covax. Entre 1.425.000 e 2.409.600 doses da vacina da AstraZeneca contra Covid que foram reservadas chegariam no final de fevereiro", tuitou Paolo Balladelli, chefe da missão da Opas na Venezuela, acrescentando que o pagamento precisa ser feito até 9 de fevereiro.

O Ministério da Informação da Venezuela não respondeu a um pedido de comentário.

O presidente Nicolás Maduro disse que as sanções dos EUA destinadas a forçá-lo a sair do cargo deixaram seu governo incapaz de pagar por alimentos e medicamentos importados. Autoridades congelaram fundos do governo venezuelano em bancos nos Estados Unidos, Portugal e Reino Unido.

(Reportagem de Brian Ellsworth e Vivian Sequera)