Ventilador de teto: como escolher um modelo econômico

Você já se decidiu por um ventilador de teto, que é mais barato do que um ar-condicionado ou um climatizador. Ainda assim, está em busca da opção mais econômica, que provoque menos impacto na conta de energia? O Shoptime ajuda a seguir.

Para começar, é importante ponderar que a potência e o gasto de energia de um ventilador de teto são tão importantes quanto a área de ventilação, as velocidades, o tipo de acionamento, o tamanho e o design do aparelho.

Ou seja, não adianta investir em um ventilador que consome pouca energia, mas que não tem boa eficiência e nem fica bonito no seu ambiente.

Potência e consumo de energia

Ao escolher um ventilador de teto, é importante conferir a voltagem, que pode ser 127v, 220v ou bivolt. Já a potência total desses aparelhos costuma variar entre 50w e 130w.

Em ventiladores, a eficiência energética é calculada dividindo a capacidade de ventilação (m³/s) pela potência (w). Em outras palavras, é a quantidade de vento que o aparelho consegue espalhar no ambiente para cada watt de potência.

Quanto mais potência, então, mais forte será o motor, que vai fazer as pás girarem com mais velocidade. Entretanto, alguns aparelhos apresentam perda de eficiência e o maior consumo de energia deixa de fazer sentido, porque o desempenho não será compatível.

Por isso, a melhor forma de fazer uma boa escolha é encontrar um ventilador de teto de categoria A no selo Procel de eficiência energética, que indica que ele possui um consumo muito otimizado dentro de sua categoria. As informações do selo, que deve estar disponível no anúncio, no site da fabricante ou na caixa do produto, são do Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro e do Centro Brasileiro de Informação de Eficiência Energética (Procel).

Outro ponto que ajuda na economia de energia é o tipo de lâmpada que o ventilador de teto utiliza ou tem compatibilidade. Se houver a possibilidade de usar lâmpada LED, é sempre a opção mais vantajosa.

Tamanho, modelo e área de ventilação

Ventiladores de teto com duas pás têm um fluxo de ar mais próximo do centro, sendo mais adequados para ambientes menores, enquanto equipamentos com quatro, cinco ou seis pás conseguem espalhar o vento por uma área maior, ideais para salas e quartos grandes.

Mas essa eficiência depende também da potência do motor, do ângulo das pás, que deve ser de 12 a 15 graus, e de seu comprimento: quanto mais longas, mais vento produzirá para um ambiente maior.

Além disso, o ventilador de teto deve ser escolhido de acordo com o tamanho do cômodo onde será instalado. Existem modelos que ventilam de 16 m² a mais de 28 m². A área de ventilação também costuma ser informada na embalagem e nas especificações do anúncio do produto. Para saber a área do seu cômodo, é só multiplicar a largura pelo comprimento.

Falando da velocidade, ventiladores de teto costumam variar entre 2 e 4 opções, de vento suave a mais forte.

E a rotação do ventilador de teto vai impactar na quantidade de vento e no barulho. Na velocidade mínima, a média é de 50 a 90 rotações por minuto. Já na velocidade máxima, o aparelho pode ir de 200 a 250 rotações por minuto, mas existem equipamentos que chegam a 700 rpm. Isso demonstra alta vazão de ar, mas também implica em mais ruído do equipamento e do próprio vento.

Passe pelo Shoptime para pesquisar os melhores ventiladores de teto e para conferir as promoções. Visite o site ou baixe o app Shoptime, para acompanhar suas entregas e receber ofertas exclusivas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos