Verão deste ano ainda deve ter geosmina, afirma Águas do Rio

·1 min de leitura

Em reunião com jornalistas na tarde da última quarta-feira, o diretor superintendente da Águas do Rio, Cleyson Jacomini, afirmou que o incidente com geosmina na água fornecida ao Estado pela Cedae ainda é esperado para este ano. Segundo Jacomini, não vai dar tempo de resolver esta situação até este verão, que começa no dia 21 de dezembro. A expectativa é de isso seja normalizado para o verão de 2023.

A geosmina é um composto orgânico causado por cianobactérias que se alimentam do esgoto presente na água. Ela altera o cheiro, o gosto e até a cor da água fornecida para consumo. A Águas do Rio é responsável pela distribuição da água e pela coleta e tratamento de esgoto. A produção e tratamento da água é responsabilidade da Cedae.

A Cedae anunciou que vai fazer a manutenção preventiva do Sistema Guandu visando o verão no próximo dia 25 das 8h às 20h. A ação inclui limpeza das estruturas, inspeção das instalações e substituição de válvulas e registros. Para isso, o sistema será desligado durante essas 12h e o fornecimento de água será interrompido nas cidades do Rio de Janeiro, Duque de Caxias, São João de Meriti, Nova Iguaçu, Mesquita, Nilópolis e Belford Roxo. A Cedae anunciou ainda que o abastecimento vai ser retomado logo após o fim da manutenção, mas que em alguns pontos das cidades pode levar até 72h para normalizar o fornecimento de água.

A empresa afirma ainda que durante o período de interrupção do fornecimento de água vai destinar carros-pipa a hospitais, unidades do Corpo de Bombeiros, escolas e demais serviços essenciais dentro das área de atuação da Cedae.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos