'Ver as coisas pelo lado positivo permite que você viva melhor', diz escritor

Jon Gordon, professor e autor de quase três dezenas de livros não esconde a satisfação ao dizer que é um homem de sucesso. A estratégia para uma vida prolífica, ele diz, está concentrada na positividade — o que classifica como a capacidade de ter otimismo, fé e crença na mudança, mesmo em períodos cascudos. Para chegar lá, Jon oferece o caminho das pedras no livro “Ô ônibus da energia”, relançado no Brasil, pela editora Sextante, neste mês. A publicação já vendeu mais de 2 milhões de cópias globalmente.

Covid-19: Japão deve rebaixar doença para o mesmo patamar da gripe

Bloquear ou deletar uma pessoa nas redes: como isso afeta a saúde mental

No livro, Jon apresenta um personagem central sofrido e mal resolvido chamado George e oferece dez passos que são atalhos para o bem-estar. O protagonista pega diariamente um ônibus comandado por uma motorista que quer ensiná-lo a ser mais feliz . E dá dicas baseadas em sua profissão. São elas: você é o motorista do seu ônibus; desejo, visão e foco o levam na direção certa; esteja abastecido de energia positiva; convide as pessoas a embarcar e compartilhe com elas sua visão do caminho; não desperdice energia com quem está fora; proíba a entrada dos vampiros de energia; mantenha o entusiasmo; ame os passageiros; dirija com propósito e aproveite a viagem.

Ao GLOBO o palestrante foi além e deu dicas práticas para quem está às turras no casamento ou se vê as voltas com a tal “positividade tóxica”. Abaixo, alguns trechos da entrevista.

Banana, kiwi e ovo: o que comer no dia seguinte de uma noite mal dormida para recuperar a disposição

Por que às vezes é tão difícil pensar positivo?

Porque a vida é difícil e desafiadora e justamente por isso é importante ser positivo. Estamos sempre diante da adversidade, de obstáculos. É complicado porque os pensamentos negativos nos invadem, mas é preciso combatê-los, se alimentar do positivo — e assim incentivar os outros.

Qual é afinal a medida que comprova o benefício do pensamento positivo?

As pessoas positivas têm mais sucesso, é o que mostra uma análise realizada por pesquisadores da Universidade Duke (nos Estados Unidos, em 2007). Nas empresas, os times otimistas performam melhor que os pessimistas, o nível de trabalho é maior. Ver as coisas pelo lado positivo permite que você viva melhor e também que as pessoas que estão ao seu redor sintam-se assim.

Calistenia: conheça os riscos da prática que causou a morte do instrutor Bruno Roque Pereira

O protagonista do livro, George, tem problemas profissionais, conjugais e de convivência . Já foi seu caso?

Hoje eu sou uma pessoa que tem sucesso, trabalhei com grandes empresas e grandes times esportivos. Nem sempre foi assim, eu já fui negativo e infeliz. Minha mulher quase me deixou quando eu estava com 31 anos. Eu falhava como pai, como marido e como pessoa. Estava focado no estresse e no medo. Nesse período, minha mulher me deu um ultimato, perguntou o que iríamos fazer dali em diante. Qual é meu propósito? Eu decidi que queria ser mais positivo e comecei a pesquisar, ler e praticar sobre. Então, lancei uma newsletter semanal. Um belo dia eu estava caminhando na rua e orando, pois a vida ainda não era o que eu esperava, e a ideia do livro “O ônibus da energia” veio totalmente em minha mente. Eu era aquele cara da história.

Por que as pessoas o leem? O que buscam?

O que as pessoas procuram é muito relevante, é esperança, é ser confiante e reduzir os pensamentos negativos diante de uma situação desafiadora. O livro dá um caminho a seguir. Ele ajuda a identificar os vampiros de energia.

Entrevista: 'A melancolia traz uma sensação de alegria e de elevação, não precisamos ter medo dela', diz especialista americana

É possível identificar vampiros de energia mesmo sem convivência prolongada?

Claro. Um exemplo: se você começa a conversar com uma pessoa no shopping e ela começa a reclamar e você se sente exausto, este é um vampiro de energia. O ponto está em observar como esse alguém faz você se sentir. Ela atrapalha seus sonhos ou encoraja você a segui-los? Festas de final de ano, cheias de familiares, por exemplo, também estão cheias de pessoas assim.

E se o tal vampiro de energia é uma pessoa que você se importa muito? Sua mãe, seu pai, e se recusa a mudar?

Primeiro de tudo, você precisa se manter firme, não tem que se deixar abalar. Sua força positiva tem que ser maior que a negatividade da pessoa. Meu pai, por exemplo, era uma pessoa muito negativa, com o passar do tempo, ele foi passando essa sensação negativa para mim. Porém, depois, ele dizia que aprendeu a ser positivo ao meu lado. Talvez, você não tenha que ver essa pessoa muito, talvez tenha que dizer que essa pessoa reclama demais, incentivá-la a ver as coisas mais positivamente. Se é alguém do trabalho, é preciso orientá-la sobre a reclamação, e se não resolver, talvez seja necessário tirá-la do time.

E no casamento?

Se você casou com um vampiro de energia, é preciso tentar uma transformação, mostrar onde ele tem sido negativo (e reclamão). É preciso trazer provas sobre esse comportamento. A comunicação e conversa são fundamentais.

O que tem a dizer sobre a positividade tóxica?

Esse é um ponto da conversa que me deixa um pouco irritado. Eu fico frustrado porque as pessoas falam da positividade tóxica e, dentro disso, atacam pessoas positivas. Te digo: se é tóxico, não é positivo. O conceito está errado, não é isso exatamente. Isso é, na realidade, falta de empatia e de compaixão. É ser falso. Fingir que se importa. Praticamente dizer à pessoa “vai ficar tudo bem”. “Ah, seu pai morreu? O meu também, vai passar.” Isso (a positividade tóxica) não tem nada de escuta, não é útil ou certo. O nome disso é falta de empatia, de sinceridade, é falso. A positividade real está focada em esperança, em acreditar, no otimismo. É olhar para uma situação e avaliar que dá para mudar o sentimento negativo que estamos sentindo. Positividade não é ver o mundo por óculos cor-de-rosa, pintados de flores. Mas é saber que você tem capacidade para passar por alguns espinhos. Positividade não é ignorar a realidade.

Como passar sua mensagem adiante? As pessoas em situações difíceis têm suas razões para não querer ouvir falar em positividade…

Eu perdi minha mãe para o câncer aos 59 anos, não pude controlar isso. Não dá para falar para a pessoa ter atitude, ser feliz, nesse momento. Mas dá para dizer que se uma pessoa tiver otimismo e fé, ela poderá ter impacto positivo em sua saúde. Se uma pessoa está doente, nosso papel é oferecer ajuda, perguntar o que dá para fazer, o que essa pessoa gostaria (de ter ou fazer) para sentir-se mais encorajada. É não aceitar que a negatividade vença.

O que te irrita?

Pessoas que acham que positividade é coisa de “Poliana”, não é. Me irrita. Positividade não é sobre ignorar os problemas, é sobre enfrentá-los.