A verdadeira história por trás da foto da “pior mãe do mundo”

As redes sociais são uma faca de dois gumes. Por um lado, elas nos mantêm informados, nos aproximam de amigos distantes, e nos permitem compartilhar as coisas que acontecem conosco, dia após dia, mas também criam grandes mal-entendidos que podem prejudicar algumas pessoas. Foi o que aconteceu com esta mulher.

A protagonista desta história é a norte-americana Molly Lensing, que foi mencionada nas redes sociais depois de aparecer numa fotografia que viralizou, onde foi chamada de “a pior mãe do mundo”.

Uma foto de Molly foi tirada sem o seu consentimento, e a imagem viralizou nas redes sociais com uma mensagem falsa. Foto: Twitter/ogrob__

A origem do problema

Tudo começou quando um usuário do Twitter com mais de 30 mil seguidores tirou uma foto de Molly enquanto ela estava com seu bebê na sala de embarque de um aeroporto, e a compartilhou em seu perfil. A legenda da publicação dizia: “Estou chorando. Até as pessoas brancas estão indignadas com as pessoas brancas”.

Na imagem é possível ver a jovem mãe usando seu telefone celular e, a seus pés, deitada numa manta, está sua filha, de poucos meses de vida. Ao seu lado, outra mulher parece observar a cena com um olhar de desaprovação.


Estou chorando. Até as pessoas brancas estão indignadas com as pessoas brancas.

A história por trás da foto

A foto acabou sendo compartilhada mais de 2 milhões de vezes. Por este motivo, Molly Lensing concedeu uma entrevista ao The Sun para explicar o que estava acontecendo, no momento em que a foto controversa foi tirada.

A mulher contou que estava viajando sozinha com sua filha de dois meses há vários dias. Elas já haviam enfrentado uma série de dificuldades, como cancelamentos de voos, longas horas de espera e maus-tratos por parte da companhia aérea.

A mulher deu uma entrevista para um jornal local e explicou o que realmente havia acontecido. Foto: Twitter/ogrob__

Uma odisseia

Molly tinha um voo original, que havia sido remarcado para o dia seguinte. Quando finalmente conseguiu decolar, com mais seis horas de atraso, ela acabou perdendo a conexão para Atlanta, sua cidade de destino. A companhia aérea garantiu que ela voaria à meia-noite, mas isso não aconteceu.

Molly e sua filha passaram a noite no aeroporto e, no dia seguinte, continuaram a enfrentar cancelamentos. Frustrada e cansada, ela se sentou numa cadeira do terminal para mandar uma mensagem a seus pais.

Ela contou que deitou a filha no chão por poucos segundos, tempo suficiente para que alguém tirasse a foto e publicasse nas redes sociais.

A jovem confessou que estava exausta e disse que sua filha havia permanecido muitas horas no carrinho ou em seu colo. Ela precisava explicar para a família por que as duas estavam demorando tanto para chegar em casa. A mulher insistiu que a criança ficou no chão por pouquíssimo tempo, mas não sabia que aqueles poucos segundos seriam suficientes para que ela fosse duramente julgada por tantas pessoas.

Qual é a sua opinião sobre os motivos de Molly? O que você teria feito se estivesse no lugar dela?

Lara Castillo