Vereador bolsonarista que foi barrado no Cristo por não se vacinar toma primeira dose

·2 min de leitura

RIO — Barrado em uma visita ao Cristo Redentor em setembro por não apresentar um cartão de vacinação, o vereador de Belo Horizonte Nikolas Ferreira (PRTB) afirmou ter se vacinado contra o coronavírus durante a gravação de um podcast. De acordo com o vereador, que diz continuar contrário às medidas de prevenção contra a Covid-19, ele decidiu se vacinar para poder realizar uma viagem à Europa em janeiro.

— Eu vou tomar porque estou sendo imposto. A primeira dose eu já tomei, senão não daria tempo para o meu compromisso — disse o vereador em transmissão do Bora Podcast no dia 3 de novembro. O vereador disse ainda que irá a Europa a trabalho, mas sem especificar com qual objetivo.

Ferreira é um dos mais de 150 milhões de brasileiros que tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19, doença que matou cerca de 600 mil pessoas no país.

Em setembro, o vereador publicou um vídeo nas suas redes sociais em que foi barrado na entrada do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Ele registrou a conversa com os funcionários do local:

— Tá de sacanagem. Tá falando sério? A pessoa que não tem, já era, acabou, não pode entrar? — questionou Nikolas.

— Volta para casa — respondeu a atendente.

— E todo mundo aceita isso de boa? — pergunta novamente o vereador.

— É o decreto do estado — finaliza a funcionária.

Nos vídeos, Nikolas ainda comparou o passaporte da vacina e o trabalho dos funcionários do monumento à medidas nazistas. O vereador ganhou notoriedade como defensor do presidente Jair Bolsonaro.

Na época do episódio, o secretário de Saúde do Rio, Daniel Soranz, comentou os vídeos de Nikolas. No Twitter, ele afirmou que o vereador mineiro "pode se vacinar em qualquer uma das 280 unidades de saúde hoje até as 17h, é só chegar, e para primeira dose não precisa morar no Rio".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos