Vereador bolsonarista que tentou desobrigar uso de máscara morre de Covid aos 34 anos

·3 minuto de leitura
O vereador Thiarles Santos (PSL-MG)
O vereador Thiarles Santos (PSL-MG)
  • O vereador Thiarles Santos (PSL), de Uberlândia (MG), morreu de Covid-19 aos 34 anos

  • Apoiador do presidente Jair Bolsonaro, ele tentou desobrigar o uso de máscaras de proteção

  • O parlamentar ficou quase um mês internado; ele deixa a mulher e quatro filhos

O vereador Thiarles Santos (PSL), de Uberlândia (MG), morreu na última sexta-feira (17), aos 34 anos, em decorrência de complicações da Covid-19. Apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ele espalhou mentiras sobre o uso de máscara e tentou desobrigar o uso do item de proteção contra a doença.

O parlamentar ficou quase um mês internado. Ele deixa a mulher e quatro filhos. O velório ocorre na manhã deste sábado (18), no cemitério Parque dos Buritis, em Uberlândia. Em sua vaga na Câmara, assumirá o suplente Sérvio Túlio Félix Simões Filho (PSL), de 32 anos.

Leia também

Segundo reportagem do portal UOL, Thiarles testou positivo em 16 de agosto. No mesmo dia, defendeu nas redes sociais: "Fim do uso das máscaras. Jamais irei fazer qualquer distinção entre vacinados e não vacinados. Vamos lutar pelo não uso de máscara quando tivermos com 70% de vacinados, ou já tiverem contraído a doença".

O PL (Projeto de Lei) contra as máscaras chegou a ser protocolado na Câmara Municipal em agosto, mas ainda não foi discutido nas sessões ordinárias. No texto que justifica a proposta, Thiarles usou estudos não comprovados por órgãos científicos de como a medida iria beneficiar pessoas que sofrem de problemas respiratórios.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

"O ar quente dentro da máscara pode dificultar a respiração e desencadear crises respiratórias, como crises de asma. Se a máscara for muito apertada, pode desencadear ansiedade, alterando padrões respiratórios e causando muito desconforto", afirmou ele, mesmo sem estudos que comprovem isso. Na defesa do tema, reforçou ainda que o projeto visava desobrigar, e não impedir, que as pessoas usassem máscara na cidade.

Não há recomendações de órgãos de saúde nacionais ou internacionais que defendam o relaxamento do uso da máscara no Brasil. Nenhuma cidade brasileira deixou de recomendar o material de proteção contra o coronavírus.

O equipamento é obrigatório em Uberlândia, com base na legislação municipal apoiada pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19. A cidade registrou 134 novos casos nas últimas 24 horas e tem 66% dos leitos de UTI da rede municipal ocupados. Foram 3.055 mortes pela doença e mais de 120 mil casos, segundo último boletim.

Depois de testar positivo, o vereador disse nas redes sociais que estava se recuperando bem, com tratamento em casa, e que não precisaria ser hospitalizado. No entanto, o quadro se agravou e ele precisou ser internado dias depois. Na terça, Thiarles apresentou forte instabilidade. Uma traqueostomia para aliviar a situação chegou a ser cogitada, mas foi adiada. Com os pulmões muito comprometidos, não resistiu.

Advogado, Thiarles era natural de Teixeira de Freitas, interior da Bahia. Nas últimas semanas, Thiarles deixou claro o apoio às manifestações convocadas por Bolsonaro em 7 de setembro. Mesmo internado, o parlamentar pediu que sua equipe participasse de uma "motociata" em 31 de agosto, quando o presidente esteve em Uberlândia para a comemoração dos 133 anos da cidade.

Sem fazer menções ao projeto, o Legislativo local prestou condolências: "O vereador Thiarles Santos deixou sua história e legado na Câmara Municipal de Uberlândia nestes sete meses e vinte dias que passou conosco. Thiarles teve como função primordial representar os interesses da população perante o Poder Público".

O Executivo determinou luto oficial: "É com grande pesar que a Prefeitura informa a notícia do falecimento do vereador Thiarles Santos. Em lamento e em solidariedade aos familiares e amigos, o prefeito Odelmo Leão determinou a decretação de luto oficial por três dias".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos