Vereador Farid Afif postou vídeo horas antes de ser assassinado

·2 minuto de leitura
O vereador Farid Charbell Badaoui Afif (DEM-MS)
O vereador Farid Charbell Badaoui Afif (DEM-MS) foto: Reprodução
  • O vereador Farid Charbell Badaoui Afif publicou vídeos no Instagram horas antes de ser morto

  • Cinco pessoas foram executadas em menos de 24 horas na região de fronteira entre Brasil e Paraguai

  • Também foi morta a paraguaia Haylee Carolina Acevedo Yunis, filha do governador Ronald Acevedo

O vereador Farid Charbell Badaoui Afif (DEM-MS), assassinado na última sexta-feira (8) em Ponta Porã, publicou vídeos em sua rede social horas antes do crime. Nas imagens, ele aparece com a bicicleta que estava quando foi morto e faz declarações relacionadas ao trabalho dele como parlamentar.

"Nós viemos aqui ao parque de exposições, no núcleo de saúde e na Ama, para a gente ver os atendimentos, como estão sendo feitos à nossa população", disse o vereador em vídeo postado no Instagram.

Leia também:

De acordo com a Polícia Civil, os tiros que atingiram o vereador foram disparados por uma pessoa que estava em uma motocicleta. No local foram recolhidos quatro munições de calibre ponto 45 e pelo menos um acertou o parlamentar, que morreu no local. Os policiais recolheram equipamentos de gravação de imagens para análise do que foi capturado em relação à execução.

No último sábado (9), às 15h, foi realizada uma missa de despedida a Farid Afif. O sepultamento ocorreu às 17h, no cemitério Cristo Rei. A Câmara de Vereadores de Ponta Porã emitiu nota de pesar sobre a morte do parlamentar.

"E com imenso pesar que esta Casa de Leis comunica a morte do Vereador Farid Afif, ocorrido nesta data, 8 de outubro. Neste momento de dor e luto, rogamos a Deus, que conforte os corações de seus familiares e amigos."

Como aconteceu o crime

Cinco pessoas foram executadas em menos de 24 horas na região de fronteira entre Brasil e Paraguai. Além do parlamentar, foram assassinadas outras duas vítimas brasileiras e duas paraguaias, entre elas Haylee Carolina Acevedo Yunis, de 21 anos, filha do governador do estado de Amambai, Ronald Acevedo.

As polícias brasileira e paraguaia investigam os assassinatos e se há relação entre eles. O vereador foi o primeiro a ser executado, na tarde da última sexta-feira, quando andava de bicicleta. Poucas horas antes, publicou um vídeo nas redes sociais falando que passaria com o veículo em algumas repartições.

Conforme a polícia paraguaia, as quatro pessoas mortas no início da manhã deste sábado foram atingidas por tiros quando saíam de uma casa noturna. Elas estavam em um veículo de placas do Paraguai e os atiradores, em uma caminhonete.

Os suspeitos desceram da caminhonete, se aproximaram do veículo da vítima, atiraram e fugiram. Todos os baleados morreram no local.

Foram mortos em Pedro Juan os paraguaios Haylee Carolina Acevedo Yunis, atingida por seis tiros, e Omar Vicente Álvarez Grance, de 32 anos. Conhecido como "Bebeto", sofreu 31 disparos.

Entre as vítimas brasileiras, estão: Kaline Reinoso de Oliveira, de 22 anos, natural de Dourados, morta com 14 tiros; e Rhamye Jamilly Borges de Oliveira, de 18 anos, assassinada com 10 tiros. Com informações do portal G1.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos