Vereador de Itapevi, na Grande SP, é morto a tiros ao chegar em casa

·2 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O vereador por Itapevi, município da Grande São Paulo, Denis Lucas de Oliveira (Republicanos), 47 anos, foi assassinado a tiros ao chegar em sua residência na avenida Brasil, no centro de Itapevi. O crime ocorreu por volta das 23h da última quarta-feira (17).

O velório de Oliveira está ocorrendo na tarde desta quinta (18) na Câmara Municipal da cidade, informou o presidente da Casa, o vereador Rafael Alan de Moraes Romeiro (Podemos). O prefeito Igor Soares Ebert (Podemos) decretou luto oficial por três dias.

De acordo com o boletim de ocorrência, testemunhas viram quando o parlamentar estacionou seu veículo na garagem e, após alguns instantes, ouviram o barulho dos disparos. Na sequência, encontraram Oliveira caído no chão.

Acionados, guardas municipais da cidade foram até o endereço, momento em que encontraram o vereador já sem os sinais vitais. Socorristas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegaram a tentar prestar atendimento, mas constataram a morte de Oliveira no local.

Ainda segundo o documento elaborado pela Polícia Civil, foram apreendidos e devem passar por perícia um celular, peças de roupa, uma bíblia e uma garrafa plástica. O caso foi registrado como homicídio.

Oliveira era casado e tinha uma filha. Segundo sua página no site da Câmara Municipal, seu mandato era voltado para apresentar e desenvolver projetos ligados a crianças e adolescentes no município. Na Câmara, era membro de duas comissões permanentes (Finanças e Orçamento e Fiscalização e Controle), responsáveis por apreciar, acompanhar e fiscalizar projetos de leis destinados a ela.

O presidente da Câmara Municipal Rafael Romeiro informou, em uma publicação na página do Legislativo de Itapevi, que Denis foi conselheiro tutelar na cidade e estava no segundo mandato de vereador, "cuja atuação parlamentar foi marcada pela defesa da vida e promoção de políticas públicas em especial para pessoas em situação de vulnerabilidade".

Em sua página em uma rede social, o prefeito Igor Soares cobrou a investigação e disse esperar que os órgãos responsáveis investiguem e localizem os autores do crime "que entristeceu amigos, familiares e a todos que acompanhavam seu trabalho desde a época que foi conselheiro tutelar e, agora, como vereador reeleito".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos