Vereador pede retirada de moção de repúdio contra Papai Noel gay após repercussão negativa nas redes

·1 min de leitura

O vereador de Ribeirão Preto André Rodini (Novo), autor da proposta de moção de repúdio a uma propaganda dos correios da Noruega em que o Papai Noel é retratado beijando outro homem, pediu o cancelamento do desagravo após a repercussão negativa nas redes sociais. A retirada da moção será votada na sessão da Câmara de Vereadores nesta quinta-feira.

A medida foi aprovada pela Câmara de Ribeirão Preto por seis votos a cinco, na terça-feira. O assunto chegou a ficar entre os assuntos mais comentados do Twitter, com críticas ao conteúdo da moção e ao gasto de recursos públicos empenhados na votação da pauta.

A polêmica em torno da propaganda começou após o filme dos correios norueguês circular nas redes bolsonaristas, que criticaram o conteúdo. O Secretário Nacional de Incentivo e Fomento à Cultura do governo federal André Porciúncula, considerado o braço direito do Secretário de Cultura Mário Frias publicou na última sexta-feira em suas redes sociais uma ameaça às mídias que fizeram matérias sobre um comercial norueguês que mostra um Papai Noel gay.

Porciúncula, que é ex-capitão da Polícia Militar da Bahia, disse na postagem que irá fazer uma notícia-crime contra os veículos que compartilharam o comercial natalino da Noruega por desrespeitarem a fé cristã.

O comercial faz parte de uma campanha de Natal dos correios norugueses e foi feita para marcar os 50 anos do fim da lei que proibia o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo no país. No vídeo, que dura quase quatro minutos, a propaganda acompanha os encontros de um homem gay com o Papai Noel em sua casa na véspera do Natal ao longo dos anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos