Vereador de São Paulo, Camilo Cristófaro pronuncia fala racista em sessão da Câmara: ‘É coisa de preto né?’; veja vídeo

O vereador paulistano Camilo Cristófaro (PSB) fez uma declaração racista durante uma sessão da Câmara de São Paulo. Sem saber que seu áudio podia ser ouvido por todos que estavam no plenário, o líder da bancada do seu partido na casa proferiu críticas, cujo direcionamento não pode ser identificado, afirmando que algo era “coisa de preto”.

— Eles arrumaram e não lavaram a calçada. É coisa de preto, né — disse o vereador de 61 anos, antes de perceber que seu áudio podia ser ouvido por todos que estavam na Câmara.

Logo em seguida, o presidente da sessão, Adilson Amadeu (União Brasil), pediu para que o áudio de Cristófaro fosse desligado.

— Eu gostaria que desligasse o som, por gentileza — afirmou.

No entanto, ao perceber o teor da fala de Cristófaro, a vereadora Luana Alves (PSol) questionou a fala de e solicitou que a sessão fosse suspensa.

— Não vai desligar, não [o microfone do vereador]. Porque acabou de ficar registrado [...] Não, não, não. Acabou de ficar registrado, Gilson. Não. Não dá — respondeu a vereadora, solicitando que a sessão fosse suspensa por cinco minutos, o que foi acatado por Amadeu.

Procurado, Cristófaro, advogado em seu segundo mandato como vereador pela casa, ainda não se pronunciou sobre o episódio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos