Vereadora do PL que recebeu verba e fez campanha ao lado do atual governador de SC é identificada entre os golpistas

A única vereadora mulher do município de Bom Jesus, no oeste de Santa Catarina, foi identificada entre os golpistas que invadiram as sedes dos Três Poderes em Brasília, no último domingo. O nome de Odete Correa de Oliveira Paliano, mais conhecida como Odete Enfermeira, consta na lista de presos divulgada pela Secretaria de Administração Penitenciária do DF (Seap-DF), que confirmou ao GLOBO que a parlamentar está na penitenciária feminina.

Preso: Bolsonarista que gravou vídeo agradecendo policial legislativo na invasão ao Congresso é identificado

Cartão corporativo: gasto em padaria do Rio no dia de ato pró-Bolsonaro foi de R$ 55 mil

Eleita em 2020, a vereadora foi derrotada nas urnas no ano passado quando almejou voos mais altos e decidiu concorrer a uma vaga de deputada estadual. Mesmo com a benção do então candidato a governador Jorginho Mello (PL), que foi eleito, Odete recebeu apenas 564 votos e ficou na suplência da Assembleia. No entanto, durante a campanha, a catarinense posou ao lado de Mello e ainda recebeu R$ 13.898,14 de doação do atual chefe do Executivo estadual.

Odete também recebeu doações, na campanha do ano passado, da deputada federal Daniela Reinehr (PL) e do o ex-parlamentar Valdir Colatto (MDB), que destinaram R$ 35 mil e R$ 10 mil para a vereadora, respectivamente.

Em vídeo compartilhado nas redes sociais, a vice-governadora Delegada Marilisa (PL) chegou a pedir votos para Odete.

— Estou aqui com essa guerreira Odete Paliano: ela que é enfermeira, que luta pela saúde terá todo o nosso apoio e peço hoje, para que ela seja eleita, o seu voto — diz Marilisa em gravação.

A vereadora tem registro ainda com uma integrante do primeiro escalão do governo de Jorginho Mello, a secretária estadual de Saúde Carmen Zanotto (Cidadania), que exerceu o papel de deputada federal por três mandatos consecutivos.

Nas redes, Odete é ferrenha defensora do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), a quem tece elogios. Em publicações, ela exalta plataformas de campanha do antigo chefe do Executivo, tais como o Auxílio Brasil e o discurso anticorrupção.

No início da semana, o líder do PL na Câmara dos Deputados, Altineu Côrtes (RJ), afirmou, em entrevista à coluna de Bela Megale, que todos os filiados do partido que participaram das manifestações que culminaram da depredação do patrimônio público serão expulsos da sigla.

Ao contrário de outras Câmaras Municipais, a de Bom Jesus não emitiu comunicado em repúdio aos atos terroristas que ocorreram no último domingo. O município tem pouco mais de três mil habitantes e nove vereadores.

O GLOBO procurou a Casa, assim como o diretório estadual do PL e a defesa da vereadora Odete Enfermeira, mas não obteve resposta até o momento.