Vereadora recebe vídeo de homem ejaculando em cima de foto dela

Luirce Paz recebeu um vídeo de um homem ejaculando em uma foto dela (Foto: Reprodução)
Luirce Paz recebeu um vídeo de um homem ejaculando em uma foto dela (Foto: Reprodução)

Resumo da notícia

  • Vereadora recebeu vídeo de homem ejaculando em uma foto dela

  • Luirce Paz registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil

  • Caso foi divulgado pela própria vereadora nas redes sociais

A vereadora Luirce Paz, presidente do Podemos do Rio Grande do Sul, recebeu um vídeo em que um homem se masturba e ejacula em cima da foto dela. O caso foi denunciado pela própria vereadora, em um vídeo nas redes sociais.

“Eu recebi um vídeo de um cara, se masturbando em cima de uma foto minha. Primeiro ponto, esse vídeo, a minha foto foi postada em um Instagram, em um story, há seis meses. Então, quem pegou essa minha foto, já tinha salva há seis meses. Imprimiu e usou essa foto para se masturbar”, relatou.

Segundo Luirce Paz, o vídeo chegou de um número desconhecido no Whatsapp, após ela fazer uma transmissão ao vivo em uma Unidade de Pronto Atendimento, na cidade de Cruz Alta, onde é vereadora.

“A legenda do vídeo era o seguinte ‘eu também tenho uma reclamação’. Eu não quero acreditar que esse vídeo tenha vinculação com o vídeo da UPA que fiz há duas noites atrás”, disse. “Eu fiz a live, falei a respeito da situação e disse: ‘quem quiser e tiver alguma reclamação, pode entrar em contato comigo’. E a legenda desse vídeo grotesco era ‘eu tenho uma reclamação’”.

A vereadora registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil após receber o vídeo.

Para Luirce, o caso pode ser enquadrado como “violência de gênero polícia sexual”. “Isso é o que uma mulher na política passa. É a minha foto impressa e a pessoa ejaculando em cima da minha foto. Que mundo a gente está vivendo? E o que mais me chama atenção é que a mulher na política é vista como um objeto, se ela faz uma live falando sobre o que ela acredita, ela é louca, é desesperada. Mas em nenhum momento ela é uma boa política”, disse no vídeo publicado no Instagram.

“Essas mulheres na política são coagidas, ameaçadas, assim como eu me senti. Eu me senti ameaçada, é uma violência de gênero política sexuais, é esse o termo que eu consigo ver com esse vídeo.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos