#Verificamos: É falso que Damares Alves descobriu ‘caso de pedofilia’ envolvendo STF

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
ARCHIVO - En esta foto de archivo del 6 de diciembre de 2018 difundida por Agencia Brasil, Damares Alves habla con la prensa en Brasilia. Alves, pastora evangélica y titular del Ministerio de la Familia y los Derechos Humanos de Brasil, anunció el lunes 3 de febrero de 2020 una campaña para prevenir el embarazo adolescente, aunque críticos dicen que es una iniciativa con la que avanza una agenda conservadora del actual gobierno. (Valter Campanato/Agencia Brasil vía AP, Archivo)
ARCHIVO - En esta foto de archivo del 6 de diciembre de 2018 difundida por Agencia Brasil, Damares Alves habla con la prensa en Brasilia. Alves, pastora evangélica y titular del Ministerio de la Familia y los Derechos Humanos de Brasil, anunció el lunes 3 de febrero de 2020 una campaña para prevenir el embarazo adolescente, aunque críticos dicen que es una iniciativa con la que avanza una agenda conservadora del actual gobierno. (Valter Campanato/Agencia Brasil vía AP, Archivo)

Circula nas redes sociais que a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, teria descoberto um caso de pedofilia envolvendo o Supremo Tribunal Federal (STF). Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

Reprodução
Reprodução

“Ministra Damares Alves descobre caso de pedofilia no STF”
Legenda de imagem que circula pelo Facebook que, até às 16h do dia 22 de julho de 2020, tinha sido compartilhada mais de 1,2 mil pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. Questionada sobre a existência de um “caso de pedofilia” envolvendo a corte, a assessoria de comunicação do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos classificou a informação que circula nas redes sociais como “integralmente falsa”.

Essa informação começou a circular após o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, afirmar, em seu Twitter, que os ataques sofridos por Damares são impulsionados por suas ações contra a pedofilia. Sem apresentar nenhuma prova ou evidência, o ex-deputado disse ainda que há um “urubu que só come filhotes de aves no ninho”, insinuando que um membro do Judiciário teria praticado o crime de pedofilia. Posteriormente, ele apagou o tuíte. A ativista Sara Giromini, presa em junho no inquérito das manifestações antidemocráticas, também publicou essa falsa informação em seu Twitter.

Projeto de lei

Na semana passada, a ministra Damares Alves apresentou um projeto de lei (PL 3780/2020) sobre o assunto. A proposta aumenta em 50% a pena de condenações de “ministros de confissões religiosas, profissionais das áreas de saúde ou de educação e por quaisquer pessoas que se beneficiem da confiança da vítima ou de seus familiares” para praticar o crime sexual.

Na nota, a assessoria do ministério defendeu o PL 3780/2020, que aumenta a pena para crimes sexuais contra menores de idade. Contudo, destacou que a proposta não tem relação com “qualquer investigação específica em andamento”.

Uma verificação semelhante foi feita pelo Fato ou Fake.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos