#Verificamos: É falso que Jean Wyllys repassou R$ 50 mil a advogado de Adélio Bispo

AFP

Circula nas redes sociais a “informação” de que o Ministério Público Federal (MPF) teria identificado um repasse bancário no valor de R$ 50 mil feito pelo deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) ao advogado de Adélio Bispo de Oliveira, o homem que esfaqueou Jair Bolsonaro em Juiz de Fora (MG) durante a campanha presidencial do ano passado. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

Reprodução

“MPF identificou repasse bancário de R$ 50 mil de Jean Wyllys ao advogado do esfaqueador de Bolsonaro [Adélio Bispo]”
Publicação que, até as 17h do dia 29 de janeiro de 2019, já tinha sido compartilhado mais de 6 mil vezes no Facebook

FALSO

O Ministério Público Federal informou, em nota, que não identificou nenhum repasse bancário do deputado federal Jean Wyllys para o advogado Zanone Manuel de Oliveira, que defende Adélio. O mesmo conteúdo também foi desmentido pela Procuradoria da República de Minas Gerais, que, atualmente, cuida dos processos contra o agressor de Bolsonaro. Assim sendo, a informação analisada pela Lupa é falsa.

Na última quinta-feira (24), Jean Wyllys afirmou ao jornal Folha de S.Paulo que vai desistir de seu mandato como deputado federal, que está fora do país e que não voltará ao Brasil. Eleito com mais de 24 mil votos, o político do PSOL diz que essa decisão é resultado de diversas ameaças e de notícias falsas veiculadas a seu respeito.

Checagem semelhante foi feita pelo site e-Farsas.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notíciasno Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Cristina Tardáguila e Chico Marés