#Verificamos: Estudante turca e daminhas palestinas são falsamente retratadas como noivas crianças do Irã

(Foto: Reprodução)

por Chico Marés

Circulam nas redes sociais fotos de supostos casamentos de homens adultos com crianças no Irã. Em uma delas, um grupo de noivos adultos aparece ao lado de meninas vestidas de noiva. Outra imagem mostra um homem idoso com uma menina vestida em trajes típicos, supostamente sua mulher. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da ​Lupa​:

(Foto: Reprodução)

“No Irã os pregadores do islamismo, velhos de 70 anos casam com meninas de 7 anos que são obrigadas a fazerem o que o homem quiser”

Texto que acompanha imagem publicada no Facebook que, até as 21h do dia 13 de janeiro de 2020, tinham sido compartilhadas por mais de 250 pessoas

FALSO

A imagem analisada pela Lupa não mostra um casal e não foi registrada no Irã, e sim na Turquia. O homem é diretor do jardim de infância privado Elazığ Lalegül Anaokuluna, localizado na cidade de Elazığ, e a menina, uma aluna da instituição. Embora estivesse vestida de noiva, ela não estava se casando – e, sim, participando de uma cerimônia religiosa que marca o início do aprendizado do Alcorão, livro sagrado da religião muçulmana.

Segundo o jornal turco Milliyet, no dia em que a foto foi tirada, em maio de 2016, a menina iniciava seus estudos no Alcorão com outras crianças. Essa foto, junto com outras tiradas do mesmo dia, foi publicada pela própria instituição em suas redes sociais. 

Na época, as imagens causaram polêmica na Turquia, especialmente entre a população laica e de esquerda. O jornal soL, por exemplo, considerou que meninas vestidas de noivas na cerimônia seriam um sinal de “reacionarismo”. O veículo relatou, ainda, que o proprietário do jardim de infância compartilhou frases de um clérigo que, supostamente, defendeu o casamento de homens adultos com meninas de 6 anos.

Tempos depois, a foto voltou a circular nas redes sociais, mas acompanhada da falsa informação de que se tratava, de fato, de um casamento islâmico – o país onde a cerimônia teria “ocorrido” varia de acordo com a versão. Em 2018, o site de checagem grego Elinikas Hoaxes desmentiu uma versão deste boato, que dizia que a menina era uma noiva criança do Paquistão. O jornalista italiano David Puente também verificou essa informação, no mesmo ano.

(Foto: Reprodução)

“Não é fake não… no irã meninas casam até com menos de 13 anos…São obrigadas, as leis permitem.”

Texto que acompanha imagem publicada no Facebook que, até as 21h do dia 13 de janeiro de 2020, tinha sido compartilhada por cerca de mil pessoas 

FALSO

A imagem analisada pela Lupa não foi registrada no Irã, e as meninas não são noivas, e sim damas de honra. Essa foto foi tirada em uma festa de casamento coletiva na Faixa de Gaza, Palestina, em julho de 2009. A cerimônia, organizada pelo Hamas, juntou 450 noivos e noivas sem condições de pagar por uma festa. Cada casal ganhou US$ 500. 

Desde aquele ano, imagens dessa festa têm sido compartilhadas com a falsa informação de que as meninas estariam se casando. Ainda em 2009, o jornalista Tim Marshall, que cobriu o evento para o canal britânico Sky News, escreveu um texto para explicar que as meninas eram damas de honra do evento.

O jornalista informou que, de acordo com os costumes locais, as noivas não estavam no palco durante a festa. Segundo a agência de notícias francesa AFP, elas tinham participado de cerimônias religiosas individuais antes do evento, e, naquele momento, estavam junto com o resto do público. 

De acordo com o site norte-americano WND, também em reportagem da época, um dos responsáveis pela organização declarou que a mais jovem das 450 noivas tinha 16 anos. A maioria das noivas era maior de 18 anos.

O casamento de meninas com menos de 10 anos, de fato, acontece no Irã. Segundo reportagem da Radio Free Europe, foram 1.007 casos registrados entre 2014 e 2017. Entretanto, não se trata de um problema exclusivo do país, ou do islamismo. Segundo a Unicef, a proporção de mulheres com entre 20 e 24 anos que estavam casadas ou em união estável com menos de 15 anos (3%) é menor do que a do Brasil (6%) e que a média mundial (5%). A idade legal para o casamento no país é de 13 anos para meninas e 15 para meninos, mas juízes podem autorizar cerimônias de crianças com idades menores.

Essa informação também foi verificada pelos sites de checagem norte-americanos Snopes e Hoax Slayer, pelo jornalista italiano David Puente, e, no Brasil, por Aos FatosAFPEstadão Verifica e Boatos.org.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.